#PrimeiroAssédio: Caso de participante do MasterChef Jr mobiliza mulheres na internet

#PrimeiroAssédio: Caso de participante do MasterChef Jr mobiliza mulheres na internet

Na noite de estreia do reality show MasterChef Junior da Band, a participante Valentina, de somente 12 anos, tornou-se alvo de comentários abusivos feitos por homens adultos na internet, que claramente se sentiam livres para incentivar a sexualização da menina.

Depois de serem acusados de praticar pedofilia, os usuários deletaram suas postagens e alguns apagaram até suas contas no Twitter, rede social onde a maioria dos comentários ficaram concentrados.

Alguns usuários tentaram justificar uma possível relação entre um homem adulto e a criança.

Valentina-PrimeiroAssedio
Outros debocharam e sexualizaram a aparência da menina.

Valentina-PrimeiroAssedio
Este usuário até debochou mostrando como os homens podem se safar de comentários do tipo.

Valentina-PrimeiroAssedio

 

Reprodução do Twitter 

Continue a ler a matéria na próxima página!

Em resposta à prática criminosa, mulheres se manifestaram contra os agressores a fim de expor a cultura do estupro, por meio da tag #PrimeiroAssédio. Nas últimas 24 horas, elas têm compartilhado suas histórias pessoais no Twitter, falando sobre a primeira vez que foram assediadas em locais públicos, como estas:

comentarios-primeiroassedio-valentina

comentarios-primeiroassedio-valentina

comentarios-primeiroassedio-valentina

comentarios-primeiroassedio-valentina

Reprodução do Twitter 

A hashtag #PrimeiroAssédio foi levantada depois que a jornalista Juliana de Faria, responsável pelo site feminista Think Olga e pela Campanha Chega de Fiu Fiu, falou sobre como teve seu discurso sobre o assunto descreditado. “Quando contei, na minha palestra no TEDxSãoPaulo, que fui assediada pela primeira vez aos 11 anos de idade, os “comentaristas de portal” questionaram a veracidade da história. Como se a sexualização de meninas não fosse algo absolutamente normatizado na sociedade”, escreveu ela na página oficial do site.

Vale lembrar que não é porque seus agressores estão online e tentando se proteger com o argumento de terem escrito “piadas”, que Valentina não sofreu abuso sexual em local público. A internet também é um local público onde as mulheres ainda são pouco respeitas. Segundo um relatório da ONU levantado em setembro deste ano, 73% das mulheres que estão conectadas na rede por todo o mundo já foram expostas a algum tipo de violência online.

Foto: Reprodução MasterChef Jr

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close