Quais as lições financeiras que aprendemos com nossos pais?

Quais as lições financeiras que aprendemos com nossos pais?

As diferenças entre as gerações muitas vezes fazem a gente deixar um pouco de lado os conselhos de nossos pais, não é verdade? A gente não costuma se questionar sobre o que temos em comum com eles quanto à forma de lidar com o dinheiro, mas fazer essa reflexão pode nos levar a bons resultados.

Imagine só, se você estiver prestes a tornar-se mãe, com certeza vai se preocupar em passar bons valores para que seu filho aprenda a lidar com dinheiro de uma forma sadia. Então vamos lá, quais as lições você aprendeu com seus pais e manteve para a sua vida financeira?

o que aprendemos com nossos pais?

Reserva desde cedo

Antes que a vida te mostrasse que é preciso se prevenir e manter uma certa quantia em dinheiro reservada, é bem possível que seus pais te deram essa noção falando sobre poupança, ainda na infância. “Esse dinheiro é para cuidar do seu futuro, vá juntando para aumentar a poupança”, é uma frase que provavelmente fez parte dessa conversa.

Sendo assim, ainda nova, você já sabia da importância de guardar dinheiro e começou a dar os primeiros passos quanto à educação financeira. Um outro instrumento para ajudar a engordar a poupança, também muito usado na maioria das famílias, é o famoso cofrinho. O conselho era para deixar de usar os trocados de padaria com doces e guardar as moedas no cofrinho.

Isso quer dizer que, antes mesmo de precisar trabalhar e se preocupar com o direcionamento da sua renda, você já aprendia algumas noções sobre controle de gastos entre economia e pequenos prazeres. Esses valores são praticamente uma herança dos nossos pais! Mais tarde, com certeza você vai querer dividí-la com seus filhos.

Cuidando da carreira

Não são poucas as famílias em que a mãe e o pai fizeram praticamente toda a carreira profissional dentro de uma única empresa, muitas vezes começando com cargos muito baixos até chegarem ao topo. Em outros casos, a história de sucesso com o próprio empreendimento também se fez à base de muito esforço e dedicação.

Tudo isso é muito bonito, mas o fato é que a nova geração de jovens tem métodos completamente diferentes. Como essa nova postura vai se refletir no futuro ainda é um mistério para vários especialistas. Nossos pais não tinham a urgência e o imediatismo que tem essa geração.

O sucesso profissional depende de muita paciência e perseverança. Não estamos dizendo que as pessoas precisam repetir o passado para garantir sucesso no futuro, mas algumas lições deixadas por nossos pais podem ser cruciais para o sucesso na carreira!

Procurar ser mais perseverante e paciente na hora de traçar metas pode te ajudar a conquistar grandes feitos com mais facilidade. O imediatismo tem o defeito de influenciar as pessoas a cortar etapas, buscar caminhos mais curtos. E como bem diriam nossos pais: “quanto maior a altura, maior a queda”! O importante é fazer cada coisa a seu tempo, com a certeza de que o sucesso vai chegar no momento certo.

que lições aprendemos com nossos pais

Avaliar antes de decidir

Essa reflexão tem tudo a ver com o perfil  de “eu quero e quero agora!” da nova geração. Pode não ser regra geral, mas em muitas famílias as pessoas aprendem a ser mais ponderadas baseadas nos exemplos dados pelos pais.

O impulso, a necessidade de fazer acontecer “para já”, é coisa nova. Os mais velhos aprenderam a se estruturar pensando duas vezes antes de tomar decisões. Quem se identifica com esse perfil mais ousado, de querer fazer as coisas acontecerem muito rápido, é bom ouvir os pais mais de perto. O risco de entrar em uma “trapalhada” financeira será menor.

Compromissos financeiros

As facilidades de crédito e a nossa cultura consumista, por muitas vezes, acabam por nos influenciar a deixar de lado aquele velho conselho dito em casa, para não gastar mais do que o bolso dá conta.

Prova de que estamos falando a verdade é o dado divulgado pelo Banco Central, que apontou endividamento recorde das famílias neste ano. Segundo o órgão, até o mês de julho, a dívida das famílias correspondia a 45% da renda acumulada em 12 meses. As armadilhas com cartão de crédito e cheque especial são as que mais nos atraem, não é verdade?

Após a leitura desse texto você com certeza deve ter colocado na balança tudo aquilo que aprendeu com os pais e os conselhos que acabou não dando atenção ao longo da vida, não é? Conte para nós a sua experiência!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close