Quais são as vantagens tributárias de ter um plano de aposentadoria?

Quais são as vantagens tributárias de ter um plano de aposentadoria?

*Post patrocinado pela Caixa Seguradora

A importância de ter um futuro bem cuidado, com planejamento e seriedade, é um assunto que sempre gostamos de abordar. Afinal, todo mundo quer ter a tranquilidade de garantir a segurança do amanhã. A decisão de fazer um plano de aposentadoria é sinal de maturidade quando o assunto é educação financeira.

E já que tocamos neste ponto, surge uma questão importante: existem importantes vantagens fiscais ao contratar um plano de aposentadoria, você sabia? Vale a pena detalhar um pouco mais sobre este assunto para que você escolha aquele que faz mais sentido para sua vida.

Você também pode gostar:
Como declarar o seu plano de aposentadoria no Imposto de Renda
Quanto devo poupar por mês para a minha aposentadoria
Qual é o segredo para guardar dinheiro todo mês?

Antes de mais nada, vale lembrar que existem dois tipos de planos: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). No caso do PGBL, a maior vantagem é justamente o que se chama de benefício fiscal. Quando você contrata um PGBL, se você deposita no plano até 12% da sua renda bruta anual, este valor pode ser deduzido da sua base de cálculo do Imposto de Renda. O imposto só é cobrado no momento do resgate do dinheiro investido. Se a cliente fizer opção pelo modelo regressivo, a incidência do tributo pode chegar até 10%.

plano_previdencia_tributacao

Continue a ler a matéria na próxima página!

Para o caso de VGBL, por outro lado, não há benefício fiscal. No entanto, existe  outra vantagem: o imposto só é cobrado sobre os rendimentos do plano, e não sobre o total investido. Além disso, se a cliente fizer o plano pelo modelo regressivo, o tributo também pode chegar a 10% sobre os rendimentos, após dez anos de aplicação. Vale lembrar também que nos dois tipos de planos de aposentadoria não há come-cotas durante a permanência dos recursos no plano – como acontece em fundos de investimento. Para quem não sabe como funciona este come-cotas, em fundos de investimento a cobrança de Imposto de Renda é feita sobre os rendimentos a cada seis meses – sempre nos meses de maio e novembro. No caso do plano de aposentadoria, o imposto incide somente na retirada do recurso, isso faz com que o seu dinheiro renda mais ainda.

Bom, mas quais são os perfis mais indicados para cada tipo de plano? O PGBL é interessante para quem faz a declaração de Imposto de Renda completa e contribui para o INSS. Já o VGBL é mais indicado para quem é isenta, faz a declaração simplificada ou deseja investir mais do que o limite permitido para dedução no Imposto de Renda (12% da renda bruta anual).

E se você já fez o seu plano de aposentadoria, fique atenta e tenha em mãos todas as informações sobre as contribuições dadas no último ano para fazer a sua declaração de Imposto de Renda. Se você tem dúvidas, clique aqui e confira um passo a passo. Viu só? Assim você cuida bem do seu futuro e também aproveita as vantagens no presente.

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close