Quais são as vantagens tributárias de ter um plano de aposentadoria?

Quais são as vantagens tributárias de ter um plano de aposentadoria?

*Post patrocinado pela Caixa Seguradora

A importância de ter um futuro bem cuidado, com planejamento e seriedade, é um assunto que sempre gostamos de abordar. Afinal, todo mundo quer ter a tranquilidade de garantir a segurança do amanhã. A decisão de fazer um plano de aposentadoria é sinal de maturidade quando o assunto é educação financeira.

E já que tocamos neste ponto, surge uma questão importante: existem importantes vantagens fiscais ao contratar um plano de aposentadoria, você sabia? Vale a pena detalhar um pouco mais sobre este assunto para que você escolha aquele que faz mais sentido para sua vida.

Você também pode gostar:
Como declarar o seu plano de aposentadoria no Imposto de Renda
Quanto devo poupar por mês para a minha aposentadoria
Qual é o segredo para guardar dinheiro todo mês?

Antes de mais nada, vale lembrar que existem dois tipos de planos: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). No caso do PGBL, a maior vantagem é justamente o que se chama de benefício fiscal. Quando você contrata um PGBL, se você deposita no plano até 12% da sua renda bruta anual, este valor pode ser deduzido da sua base de cálculo do Imposto de Renda. O imposto só é cobrado no momento do resgate do dinheiro investido. Se a cliente fizer opção pelo modelo regressivo, a incidência do tributo pode chegar até 10%.

plano_previdencia_tributacao

Continue a ler a matéria na próxima página!

Para o caso de VGBL, por outro lado, não há benefício fiscal. No entanto, existe  outra vantagem: o imposto só é cobrado sobre os rendimentos do plano, e não sobre o total investido. Além disso, se a cliente fizer o plano pelo modelo regressivo, o tributo também pode chegar a 10% sobre os rendimentos, após dez anos de aplicação. Vale lembrar também que nos dois tipos de planos de aposentadoria não há come-cotas durante a permanência dos recursos no plano – como acontece em fundos de investimento. Para quem não sabe como funciona este come-cotas, em fundos de investimento a cobrança de Imposto de Renda é feita sobre os rendimentos a cada seis meses – sempre nos meses de maio e novembro. No caso do plano de aposentadoria, o imposto incide somente na retirada do recurso, isso faz com que o seu dinheiro renda mais ainda.

Bom, mas quais são os perfis mais indicados para cada tipo de plano? O PGBL é interessante para quem faz a declaração de Imposto de Renda completa e contribui para o INSS. Já o VGBL é mais indicado para quem é isenta, faz a declaração simplificada ou deseja investir mais do que o limite permitido para dedução no Imposto de Renda (12% da renda bruta anual).

E se você já fez o seu plano de aposentadoria, fique atenta e tenha em mãos todas as informações sobre as contribuições dadas no último ano para fazer a sua declaração de Imposto de Renda. Se você tem dúvidas, clique aqui e confira um passo a passo. Viu só? Assim você cuida bem do seu futuro e também aproveita as vantagens no presente.

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close