Qual é o melhor momento para comprar dólar?

Qual é o melhor momento para comprar dólar?

Nos últimos tempos, presenciamos a cada dia uma notícia diferente relacionada à alta do dólar e todas as suas implicações, motivadas principalmente pelo cenário político e econômico instável. Contudo, em agosto, houve uma forte queda da moeda, que chegou a bater R$ 3,13. Estaríamos vivendo o melhor momento para comprar dólares? Vamos com calma. De acordo com Marcio Barros, professor da IBE-FGV, a perspectiva é de que o câmbio feche o ano a R$ 3,20. Porém, é preciso ficar atenta a inúmeros fatores que influenciam a cotação.

Qual é a melhor hora?

Para responder a essa pergunta, a primeira lição de casa é ficar atenta ao noticiário – e não apenas na parte de economia. Isso porque o cenário político nacional e americano influencia, e muito, o valor do dólar. Por exemplo: em novembro, os Estados Unidos decidirão quem será o novo presidente do país. Se Hillary Clinton ganhar, o impacto no mercado não será tão grande. Agora, se Donald Trump levar a melhor, prevê-se uma queda da moeda. “Sua política nacionalista pode desestabilizar a economia americana, pois não é dessa maneira que o país costuma trabalhar. Com isso, os investidores tirariam o capital de lá e levariam para locais mais seguros”, justifica Barros. Por outro lado, se o Federal Reserve – banco central dos Estados Unidos – optar por aumentar a taxa de juros, a moeda pode chegar a R$ 3,40.

O mesmo vale para o Brasil: se a nossa taxa básica de juros continuar elevada, como nos atuais 14,25% ao ano, sabe-se que o mercado nacional continuará atraente para investidores estrangeiros, que ainda manterão bons rendimentos se deixarem seus recursos aqui. Com isso, a tendência é que a moeda não valorize tanto. Agora, novas instabilidades podem levar o dólar lá para cima novamente. Isso aconteceria, por exemplo, se Eduardo Cunha aderisse à delação premiada após sua cassação, que aconteceu na última segunda-feira (12).

Tendo isso em mente, vale lançar mão de ferramentas que ajudem a acompanhar a taxa de câmbio, como os sites UOL EconomiaInvesting.com e ADVFN Brasil. Para quem tem o hábito de investir em câmbio, as corretoras disponibilizam esses dados.

Porém, não pense que é uma boa comprar um volume alto de moeda ao menor sinal de queda. “O brasileiro tem o hábito de deixar tudo para última hora, mas o ideal é se programar com meses de antecedência e fracionar a compra, pois isso diminui consideravelmente o risco das oscilações cambiais”, ensina Felippe Matheus, Business Manager da GME Câmbio.

quando-comprar-dolar

O indicado é que se compre mensalmente. “Em todo mês existe um período de queda perfeito para a aquisição, que acontece depois que as empresas vão ao mercado comprar dólares para honrar seus compromissos na moeda. Depois que os pagamentos são concluídos, a demanda por moeda cai repentinamente e o valor também cai”, diz Barros. Segundo o professor, é possível enxergar essa oportunidade ao conferir os gráficos em sites como os citados acima de três a quatro meses antes do movimento de compra das empresas – os gráficos apontam um padrão que permite observar o melhor período para a compra. Se você precisa de US$ 2 mil, experimente investir de R$ 500 a R$ 600 por mês na compra de dólar. Agora, se você tem disponibilidade financeira, é possível adquirir metade nos maiores momentos de baixa – que geralmente são anunciados nos veículos especializados em economia – e a outra metade aos poucos, olhando as perspectivas futuras.

Dólar para investidoras ousadas

Aplicações na moeda americana são de renda variável, o que significa que existem riscos e você pode perder ou ganhar. Então, tenha sempre uma boa reserva em renda fixa antes de se aventurar. Segundo Marcio Barros, este pode não ser o melhor momento para investir em dólar, pois a janela de oportunidade para bons rendimentos aconteceu para quem comprou a moeda no começo de 2015. “Para quem deseja se arriscar, talvez seja melhor pensar na bolsa de valores, pois o potencial de valorização é maior”, aconselha.

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Fotos: Shutterstock

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close