Quanto custa o exame genético para detectar risco de câncer de mama?

Quanto custa o exame genético para detectar risco de câncer de mama?

Você sabia que o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo inteiro? Para que se tenha ideia, só em 2016, são esperados 57.960 novos casos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). No Brasil, foram 14.622 mortes em 2014. Por isso, sim, precisamos falar sobre o câncer de mama. O Outubro Rosa foi criado justamente com esse intuito, reforçando que todas nós podemos contribuir com o controle da doença.

Além do autoexame e da mamografia – recomendada a cada dois anos para mulheres entre 50 e 69 anos –, muitas mulheres vêm considerando o teste genético que detecta o risco hereditário do câncer de mama. Ele ficou muito famoso em 2013, quando a atriz Angelina Jolie retirou completamente ambos os seios após descobrir que seu risco de desenvolver a doença era de 87%.

Como o teste genético funciona

O objetivo deste exame é detectar mutações em alguns genes que aumentam o risco de desenvolver a doença, especialmente o BRCA1 e BRCA2, envolvidos em até 80% dos casos de câncer de mama e ovário hereditários. Ele é relativamente simples: o laboratório extrai o DNA a partir de uma amostra de sangue e esses genes são comparados a uma referência saudável. “Se for encontrada uma mutação, o laudo é simples e explicativo para o bom entendimento do médico solicitante do exame”, garante Wagner Baratela, assessor médico de genética molecular do Fleury Medicina e Saúde. Com o resultado em mãos, médico e paciente podem discutir as melhores soluções para o caso. O médico também pode solicitar um exame mais amplo, que mapeia outras mutações genéticas envolvidas em casos de câncer hereditário.

outubro-rosa-teste-genetico-cancer-de-mama

Vale a pena para todas as mulheres?

Apesar de parecer item obrigatório para a mulher que deseja uma vida saudável, o teste genético é recomendado para uma pequena parcela da população. Um dos motivos é porque apenas 15% a 20% dos casos de câncer de mama têm causa hereditária. Para se submeter ao exame, é preciso ter pedido médico em mãos – que, por sua vez, só pode ser concedido a quem preenche pelo menos um desses pré-requisitos:

– Integrantes de família com mutação nociva nos genes BRCA1 e BRCA2;
– pacientes que já tiveram câncer de mama antes dos 45 anos;
– pacientes que já tiveram câncer de mama em qualquer idade se houver, pelo menos, um parente de primeiro ou segundo grau com câncer de mama antes dos 50 anos ou de ovário em qualquer idade;
– pacientes que já tiveram câncer de mama em qualquer idade se houver, pelo menos, dois parentes de primeiro ou segundo grau com câncer agressivo de mama, pâncreas ou próstata em qualquer idade;
– pacientes que sofreram com câncer do subgrupo triplo-negativo, considerado um dos mais agressivos, antes dos 60 anos;
– mulheres de ascendência judaica ashkenazi, que têm dez vezes mais chances de ter uma mutação genética do tipo do que a população em geral;
– pacientes que tiveram dois cânceres de mama, sendo o primeiro antes dos 50 anos, na mesma mama ou na mama oposta;
– presença de câncer de ovário em qualquer idade;
– homens que já sofreram câncer de mama;
– pacientes que têm ou tiveram câncer de pâncreas ou de próstata do tipo agressivo em qualquer idade, desde que haja, pelo menos, dois parentes de primeiro ou segundo grau com câncer de mama, de ovário, de pâncreas ou de próstata agressivo em qualquer idade.

Além disso, é importante frisar que apenas maiores de idade podem se submeter ao exame. “Só então a paciente terá estrutura emocional para decidir fazer ou não o exame, assim como plena capacidade de optar pelo melhor método de prevenção perante um resultado positivo”, pontua Michele Migliavacca, geneticista do laboratório Delboni Medicina Diagnóstica.

Custos

O exame tem cobertura obrigatória pelos planos de saúde, de acordo com resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Quem não pode contar com essa ajuda deve se preparar para o gasto: o laboratório Fleury pede R$ 4 mil para a realização do teste nos genes BRCA 1 e 2. Já o laboratório Delboni oferece o teste genético BRCA 1 e 2 por R$ 6 mil, enquanto o painel genético completo que prevê mais mutações relacionadas ao câncer de mamas e ovários sai por R$ 16 mil. Consultamos os laboratórios Genétika, Genomika e DLE, que também disponibilizam o serviço, mas não obtivemos resposta até o fechamento desta matéria.

Para saber mais sobre o câncer de mama, o Inca disponibilizou um hotsite (clique aqui e veja) para divulgar o Outubro Rosa e uma cartilha (clique aqui para ler) com muitas informações bacanas sobre prevenção, tratamento e como você pode contribuir com o controle da doença. Leia e se cuide!

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close