Quanto devo economizar antes de pedir demissão?

Quanto devo economizar antes de pedir demissão?

Você toma a decisão de demitir-se e precisa de um certo tempo para reorganizar sua vida. Ai vem aquela pergunta que deixa apreensiva: quanto eu preciso economizar para pedir demissão com tranquilidade? Bom, as recomendações de especialistas costumam variar. Existem aqueles que acreditam que se você tiver pelo menos três meses de salário como reserva financeira, é possível manter as contas em dia até encontrar um novo emprego. Em contrapartida, outros já indicam um período de aproximadamente um ano de salário economizado, para garantir mais tranquilidade em caso de situações emergenciais, como um caso de doença.

O fato é que não existe uma receita, você precisará encontrar uma resposta para essa pergunta com base no contexto em que encontra-se. O objetivo da demissão também conta muito na hora de estabelecer o limite dessa reserva financeira. Você quer sair do trabalho para começar o seu próprio empreendimento? Então é preciso um planejamento não só para continuar bancando as suas contas, mas também para investir no negócio. Por mais que você tenha um investidor ou empréstimo para garantir o nascimento de sua empresa, é preciso contar com imprevistos e ajustes que podem lhe demandar alguns gastos.

Se você está saindo porque está insatisfeita com o trabalho ou com sua profissão e precisa de um tempo para repensar qual caminho quer seguir, o ideal é que junte uma certa grana para permitir-se ter um certo período sabático. Recarregar as baterias e pensar em novos rumos profissionais pode ser mais inteligente do que sair ansiosamente em busca de um novo emprego. Agora veja outros fatores que devem ser ponderados na hora de fazer suas contas.

quanto economizar antes de pedir demissão

Sua posição familiar

O dinheiro que você recebe é usado exclusivamente para arcar com as próprias despesas ou você sustenta a sua casa? Se você for o arrimo da família, quais são as contas que dependem de você? Plano de saúde familiar? Mensalidade de escola? Como são muitas as responsabilidades, é bem provável que você não possa dar-se ao luxo de um período sabático, por exemplo.

Em todo caso, para que você não aceite outro emprego somente pela remuneração e possa escolher um caminho que lhe traga satisfação pessoal, é possível estudar algumas saídas que lhe ajudem a aumentar a economia mensal. Primeiramente, se você não faz nenhum tipo de investimento, é hora de fazer isso e garantir uma rentabilidade extra. Em vez de simplesmente guardar dinheiro até chegar a hora de pedir a demissão, invista  em aplicações financeiras para fazer o dinheiro crescer.

Vale também estudar pegar alguns trabalhos como freelancer e também conversar com a família para saber de que forma eles podem contribuir com o orçamento. De repente você tem filhos que ainda não estão com idade para trabalhar, mas que podem contribuir cortando alguns gastos em casa e na rotina.

Vivendo por si mesma

Caso você não carregue nos ombros a responsabilidade de sustentar uma família, com alguns ajustes em seu padrão de vida é possível pedir demissão sem passar tanto sufoco. Ainda que você junte dinheiro suficiente para descansar com tranquilidade por algum tempo, tome cuidado para não acomodar-se, pois como já dissemos, imprevistos podem acontecer.

Seja qual for a sua situação, durante este período é melhor que você corte o máximo que puder em seus gastos supérfluos. Esqueça o cartão de crédito até encontrar um novo emprego, evite gastos com baladas e similares. É um sacrifício viver “no limite”, mas lembre-se que é tudo temporário!

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close