Refinanciar o carro pode ser uma solução?

Refinanciar o carro pode ser uma solução?

Você já pensou em usar o seu carro para lhe auxiliar a pagar uma dívida? E não estamos falando aqui de colocar o veículo à venda para livrar-se da pendência, o que pode ser feito é um refinanciamento para arcar com juros menores na hora de quitar suas pendências. Não conhece essa modalidade de empréstimo? Então preste bastante atenção neste post porque aqui pode estar a cura para as suas dores de cabeça!

O refinanciamento é pouco divulgado, mas pode ser a solução perfeita, dependendo do contexto. Em linhas gerais, funciona da seguinte maneira: você pega dinheiro emprestado com o banco e coloca o carro como garantia. Neste caso, os juros são menores do que em um empréstimo convencional porque se você não conseguir arcar com o pagamento, a instituição tem o direito de lhe tomar o veículo.

Como tudo tem seu preço, o principal alerta está justamente ai. É preciso que você faça uma simulação antes de tomar essa decisão e que tenha a certeza de que vai conseguir arcar com o pagamento. Caso contrário, além de seu carro ser tomado pelo banco e levado a leilão, você ainda fica com seu nome sujo na praça.

como refinanciar carro

Quanto posso conseguir com o refinanciamento?

O valor do empréstimo vai depender das condições do veículo que você tem a oferecer. Normalmente os bancos não aceitam fazer refinanciamento de carros com mais de 10 anos de uso. A avaliação do carro costuma ser feita com base na tabela Fipe, sendo que algumas instituições pagam cerca de 90% do valor do automóvel.

Sendo assim, obviamente, quanto mais caro for o seu carro, maior será o valor que você poderá conseguir com o refinanciamento. Vale ressaltar que esse tipo de empréstimo não necessariamente requer que você já tenha quitado o veículo por completo. Não é uma regra, mas existem instituições dispostas a emprestar o dinheiro, ainda que o veículo não esteja totalmente pago. Nessas situações, parte do empréstimo é usado para pagar o restante das prestações do veículo, enquanto a outra parte vai para a dona do carro.

Trocando de dívidas

Entenda uma situação em que o refinanciamento pode lhe ajudar a sair do sufoco: vamos supor que você está devendo R$ 20 mil no cartão de crédito. Considerando a taxa média de juros cobradas pelos cartões, você pode chegar a pagar 10,5% de juros ao mês, o que resulta em juros de 232% ao ano. Ou seja, se concordar em parcelar sua dívida em 12 meses, vai acabar assumindo uma dívida tremendamente maior que o valor inicial.

Sendo assim, em vez de arcar com o parcelamento da dívida com juros tão altos, você pode optar pelo refinanciamento do veículo e usar o dinheiro do empréstimo para quitar sua pendência com o cartão de crédito. Dessa forma, você ganha mais fôlego para pagar o banco, tendo em vista que pode conseguir o dinheiro emprestado com juros mensais de aproximadamente 2%. Como dissemos acima, já que o banco tem o carro como garantia, a instituição tem condições de lhe oferecer um empréstimo com juros bem mais baixos.

 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close