Saiba como diminuir os gastos compulsivos

Saiba como diminuir os gastos compulsivos

Em algum momento da vida você já deve ter ouvido alguém falar sobre o poder da mente, independente de qual for a situação. Se você está deprimida, a melhor forma de combater é “programar” a mente a buscar pensamentos positivos. Se está insegura sobre alguma coisa, quanto mais teme que as coisas saiam errado, mais chances tem de falhar. Ou seja, o que buscamos com o pensamento acaba influenciando a nossa vida de alguma maneira.

Bom, cientes disso, por que muitas vezes não conseguimos deixar de gastar, mesmo quando estamos atoladas em dívidas e não temos nenhuma reserva de emergência? Se racionalmente sabemos que temos que diminuir os gastos, por que será que nos deixamos levar sempre pelas mesmas armadilhas do consumo?

Se os esforços para reduzir ou cortar os gastos supérfluos estão falhando, talvez seja o momento de rever suas táticas. Se você não está tendo sucesso na tarefa de rever seus hábitos de consumo, certamente não está dando o devido valor ao seu dinheiro.

como reduzir os gastos

Uma nova estratégia

A chave para você repensar suas despesas é associar o valor daquilo que você quer comprar com o quanto vale a sua hora trabalhada. Se você tiver um salário fixo, é mais fácil descobrir este valor. Basta dividir o quanto ganha por mês pela quantidade de horas trabalhadas. Se seu salário varia de acordo com o que recebe de comissão, tente fazer a mesma conta usando o valor que recebe em média.

Sendo assim, o raciocínio será o seguinte: se a sua hora de trabalho vale R$ 20 e você fica louca para comprar um vestido que custa R$ 100, antes de levá-lo até o caixa você vai refletir se ele realmente vale cinco horas do seu trabalho.

Seguindo essa linha de pensamento, você rapidamente irá lembrar do seu esforço para ganhar o dinheiro, do cansaço, do empenho, dos contratempos do dia-a-dia, enfim, do quanto é difícil fazer esse dinheiro chegar à sua conta bancária. Dessa forma é mais fácil pensar a respeito do dinheiro com mais responsabilidade.

O que realmente conta, na verdade, não é se aquela peça maravilhosa na vitrine está com 50% de desconto, é o quanto este valor representa em sua jornada de trabalho.

Como dissemos acima, a nossa mente tem mesmo muito poder, o que você precisa é saber “programar” seu raciocínio da maneira mais eficiente. Faça um exercício e tente adotar este método, com um certo tempo, as vitrines deixarão de ser tão chamativas e o seu bolso vai agradecer!

 

 

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close