Saiba como incluir financiamentos na declaração de IR

Saiba como incluir financiamentos na declaração de IR

O prazo para declaração do Imposto de Renda já está valendo e muitas dúvidas costumam aparecer na hora de preencher a documentação. O financiamento de imóvel, por exemplo, pode gerar algumas indagações.

Vamos supor que você começou a financiar um imóvel no ano passado. Você deu um valor de entrada e vai pagar parcelas durante cinco anos. O imóvel vale R$ 100 mil, mas como você pagará juros nas parcelas, ao final do financiamento terá pago cerca de R$ 200 mil. Sendo assim, qual o valor deverá ser declarado, o valor real do imóvel, de R$ 100 mil, ou o valor que você pagará ao final do financiamento?

Bom, a lei determina que seja declarado o custo de aquisição. Só que nestas situações, o correto é declarar o valor real do imóvel (R$ 100 mil) e ir acrescentando as parcelas pagas nas declarações ao longo dos anos, à medida que for pagando. É importante que fique claro na declaração o quanto você está pagando de juros sobre o valor real do imóvel.

Ai você deve estar se perguntando, “mas porque eu vou informar o valor mais baixo se no fim das contas vou pagar a mais pelo imóvel?”. Veja bem, na verdade você vai declarar exatamente o que for pagar pelo seu bem. O imóvel, de fato, vale R$ 100 mil, e não os R$ 200 mil que você imagina que irá pagar ao final do financiamento. Então você declara o valor real e vai informando as parcelas gradualmente, ao longo dos anos, conforme for pagando.

Neste primeiro ano, por exemplo, você informa que o imóvel vale R$ 100 mil,  acrescenta na discriminação o valor que deu de entrada e que o imóvel está sendo quitado por financiamento.

saiba como incluir financiamentos no IR

Veja como faz sentido

Se você pensar bem, fazer a declaração desta maneira é a única forma de garantir que você declare o valor real que está pagando pelo imóvel.

Vamos supor que você fez o contrário, declarou à Receita o valor de R$ 200 mil pelo imóvel, mesmo antes de quitar o financiamento. Só que ai você deu a sorte de receber uma bolada, de forma completamente inesperada (recebe uma herança, ganha na loteria, etc). Obviamente o valor do financiamento foi recalculado e você quitou o imóvel por um valor muito mais próximo dos R$ 100 mil que o imóvel realmente vale. Só que na sua declaração constará o valor que você imaginava que pagaria pelo bem…

Viu só a confusão? Se você realmente tivesse agido dessa maneira, teria declarado seu imóvel por um valor flutuante. Os acréscimos sobre o valor real do imóvel podem sofrer reajustes ao longo dos anos, portanto, o correto é informar o valor fixo e ir declarando as parcelas pagas gradualmente, com as devidas discriminações e documentações.

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close