Saiba como reagir ao aumento do desemprego

Saiba como reagir ao aumento do desemprego

Quem está de olho no noticiário econômico com certeza não teve muito prazer em ver que, entre os destaques da semana, estava a taxa de desemprego, que de acordo com o IBGE chegou ao patamar de 7,5% em em julho, o maior percentual desde março de 2010, quando a taxa chegou aos 7,6%. O índice supera o que foi previsto para julho por um grupo de 28 economistas da agência Bloomberg, que estimava o desemprego em um patamar de 7% para o mês.

Se por um lado o cenário de instabilidade deixa boa parte da população apreensiva – especialmente aquela parcela que trabalha em setores mais vulneráveis – por outro, o momento vem como um sacode para tirar as pessoas da zona de conforto. Se você está com receio de perder o emprego ou passou pela situação e ainda não sabe o que fazer, seguem algumas dicas para reverter este quadro.

Você também pode gostar:
Tire suas dúvidas sobre as mudanças no seguro-desemprego
Até que ponto a crise pode piorar?
4 mentiras que podem acabar com sua entrevista de emprego

Fique de olho no mercado

Ainda que você continue empregada, fique de olho no que acontece no mercado da sua profissão. A professora Elisabete Oliveira, do IBE-FGV, frisou ao Finanças Femininas que existem empresas que estão aproveitando o momento de demissões para fazerem reposições de cargos estratégicos. Se você sente que o clima não está muito bom no emprego atual, não deixe de atualizar seu Linked In e mantenha o radar em alerta para não perder oportunidades de mudança.

Continue a ler a matéria na próxima página!

Use todo o potencial de sua criatividade para buscar melhores resultados

Depois de passar muito tempo ocupando o mesmo cargo e desempenhando atividades parecidas, todo mundo acaba ficando sujeito a perder a motivação, fazer as tarefas no automático e as vezes até deixa a produtividade a desejar. Se este é o seu caso, use este momento para sair da zona de conforto. Estude possibilidades de melhorar os resultados da empresa, proponha ideias que ajudem a trazer benefícios para todos. Mostrar seu potencial para a equipe é fundamental neste momento para evitar um corte.

novas-ideias-desemprego

Pense fora da caixa para buscar alternativas

Se o desemprego te pegou de surpresa, o desânimo é inevitável. Apesar da situação ser frustrante, você não pode entregar os pontos neste momento. Tire uns dias para colocar suas contas em ordem, avaliar os gastos que precisarão ser cortados e uma semana para colocar a cabeça no lugar. Tire um tempo para respirar, medite, organize os pensamentos e não deixe que a ansiedade tome conta de você. Com a mente equilibrada, você pode superar o que aconteceu e dar fluidez a pensamentos criativos.

Você precisa estar bem consigo mesmo para ir atrás de alternativas, pensar em possibilidades de gerar renda trabalhando como autônoma, que pode inclusive tornar-se um projeto definitivo para sua carreira. Criatividade e ansiedade não combinam. Para que as boas ideias surjam, você precisa acalmar-se.

Aperfeiçoe suas habilidades

Invista em tudo aquilo que possa contribuir para dar mais peso a seu currículo, te garanta conhecimento e novas possibilidades. Existem instituições renomadas que oferecem uma série de cursos gratuitos, entre elas a FGV, Harvard e MIT. Estudar novos assuntos e áreas de interesse podem não só colaborar para você tornar-se uma profissional mais preparada, mas também abre o leque de possibilidades que você pode explorar. De repente, este é o momento certo para você dar um outro rumo à sua carreira.

Fotos: Shutterstock

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close