Sete adolescentes de Pirituba podem representar o Brasil em olimpíada internacional de matemática

Sete adolescentes de Pirituba podem representar o Brasil em olimpíada internacional de matemática

Quando você pensa no Brasil representado em um grande evento internacional, qual a primeira imagem que lhe vem à mente? A seleção brasileira de futebol disputado uma Copa do Mundo? A comissão de atletas nas Olimpíadas? Essas talvez sejam as sugestões com maior notoriedade, mas imagina o quão sensacional seria ver o Brasil representado em uma competição internacional de ciências exatas.

Pois bem, existem sete representantes muito bem preparados para encarar a QUANTA 2015 – 21ª Competição Internacional de Ciências, Matemática, Lógica e Eletrônica (21st International Competition of Science, Mathematics, Mental Ability and Eletronics), que acontece entre os dias 14 e 17 de novembro na Índia. O mais interessante é que o grupo é formado por adolescentes de uma escola técnica pública de Pirituba, na região Noroeste de São Paulo. Do grupo dos sete, seis são meninas.

Você também pode gostar:
A forma como o corpo fala pode determinar seu sucesso profissional
Decisões difíceis fazem bem para a sua carreira
7 atitudes que podem sabotar a sua carreira

Eliane Leite, diretora da ETEC Profa. Dra. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara, explica que os alunos da escola foram premiados com medalha de bronze na última edição das Olimpíadas Matemática Sem Fronteiras e o próximo passo foi a tentativa de ingressar na comissão brasileira da QUANTA. Os sete alunos foram aprovados em um processo extremamente rigoroso, que envolveu provas de matemática, habilidade mental e lógica, inglês e uma entrevista. Ao todo, 120 alunos participaram do processo seletivo e ao final foram aprovados Rubia Muniz, Giovanna de Oliveira, Alexandra Garcia, Mariana Ribeiro, Stephane dos Santos, Pedro Henrique de Carvalho e Isabella Miyuki, todos com idade entre 15 e 18 anos.

A diretora destaca que a aprovação dos alunos foi motivo de orgulho para toda a escola e a importância da participação dos jovens na competição para a carreira que eles escolherem. “Isso foi algo que abriu o leque para eles. Em geral, as pessoas não se interessam tanto por exatas, é comum ver os jovens optando por cursos de direito, medicina. Ganhar prêmios importantes e participar de uma competição internacional é algo que está despertando a atenção das meninas para a área de exatas, a possibilidade de considerar entrar para a área acadêmica, para a pesquisa científica, isso é muito importante”, observa.

Partiu para IndiaDivulgação: Etec Profa. Dra. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara

Continue a ler a matéria na próxima página!

Concretizar o sonho de representar o Brasil na competição, no entanto, depende de ultrapassar uma barreira financeira. O objetivo da escola, neste momento, é conseguir arrecadar cerca de R$ 70 mil para custear as despesas de viagem dos sete, além de dois professores para acompanhar o grupo. Os jovens e a instituição se mobilizaram para lançar campanhas de crowdfunding no Catarse e no Vakinha. Segundo a diretora, o projeto ganhou muito destaque na mídia e foi motivo de orgulho em Pirituba, mas ela ressalta que ainda falta sensibilização financeira para que o sonho realmente aconteça.

“As pessoas ainda não entendem a importância da participação de alunos escola pública em um projeto como este. O que isso gera de consequência para eles é muito bom, traz um olhar diferente na educação. Eles estão engajados, empolgados com a competição, estão se preparando, mas a gente ainda não conseguiu uma sensibilização financeira para o projeto”, revela. Até o fechamento desta matéria, o projeto contava com cerca de R$ 5.180, somadas as contribuições nas duas plataformas.

A diretora acrescenta que a escola está se empenhando para buscar outras alternativas de levantar a verba de custeio da viagem. “Vamos promover uma rifa no valor de R$ 3, a expectativa é conseguir vender 5 mil bilhetes”, diz.

Paralelamente à competição, a diretora conta ainda que as adolescentes estão recebendo incentivo de uma instituição tecnológica em Campinas para aprenderem mais sobre robótica.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close