Seus gastos estão alinhados com seus valores?

Seus gastos estão alinhados com seus valores?

Desde cedo somos criadas para cumprirmos metas. Na infância e adolescência, a pressão vem dos pais e professores para o boletim ter boas notas. Na faculdade, os estágios formam um esboço do que deverá ser o futuro. Já no mercado de trabalho, o desafio é constante para alcançar o crescimento não só profissional, mas também melhorar os ganhos financeiros.

O grande problema é que nesta trajetória acabamos nos perdendo quantos aos motivos que realmente importam para que este dinheiro entre no bolso. Pense bem, a forma como você gasta seu dinheiro está de acordo com aquilo que você valoriza ou gostaria para sua vida?

Você também pode gostar:
E se todo mundo soubesse quanto dinheiro você tem?
Filhos: como ensinar o que o dinheiro não compra?
Como ensinar adolescentes a lidar com dinheiro?

É um raciocínio muito simples, porém pouco valorizado: se gastamos tanto tempo e energia acumulando dinheiro (ou pelo menos tentando), ele deve nos retribuir o esforço, correto? Ou seja, se você usa seu dinheiro sem pensar direito se aquele gasto vai lhe trazer algum retorno, é seu tempo e sua energia sendo desperdiçados. Veja alguns exemplos de gastos que, a longo prazo, fazem você desperdiçar seu dinheiro.

Vida saudável

Depois de muito tempo queixando-se de dores aqui e ali, mal-estar, etc, você marca uma consulta médica e sai do consultório com aquele peso nas costas: levou um puxão de orelha do médico e terá que rever uma série de hábitos alimentares que estão prejudicando a sua saúde.

Além do prejuízo para o organismo, vamos traduzir essa situação para o seu bolso: você deseja ter uma vida mais saudável, sem problemas de saúde e com mais leveza. Em contrapartida, seu dinheiro tem sido usado para comprar fast foods, comidas industrializadas e pesadas. A longo prazo, você deseja e precisa de uma vida mais saudável, mas vem usando seu dinheiro para custear justamente o que te atrasa neste objetivo.

Falta de tempo x consumo

Os dias parecem cada vez mais curtos: você já acorda atrasada (e as vezes até cansada), mil coisas para fazer no escritório, pendências de casa para resolver e quando olha para o relógio, já é tarde da noite e você precisa de energia para começar tudo de novo no dia seguinte.

Em meio a toda essa correria, você está suando a camisa para pagar o parcelamento de um smartphone mais moderno que o seu anterior, um casaco maravilhoso, mas que não foi usado mais que uma vez em quatro meses e a assinatura do pacote mais completo de TV a cabo.

Reveja essa dinâmica por um outro ponto de vista: se o seu tempo está tão curto, porque gastar seu suado dinheirinho com coisas que não vai aproveitar direito ou que não tem tanta importância? O tempo que você gasta em seu smartphone poderia ser aproveitado de um jeito mais agradável. Além disso, qual o sentido em gastar uma grana alta comprando o aparelho mais moderno, se no mês seguinte o mercado já apresenta uma outra novidade? Por que queimar parte do seu orçamento com o pacote de TV caro se você não tem tempo suficiente para explorar os canais?

cansaco-trabalho

Trânsito

A gasolina anda tão cara que só o fato de estacionar o carro em um posto já dá vontade de chorar. Não bastasse o preço elevado, você ainda precisa encarar o trânsito caótico, aquele motorista chato que acha que vai resolver tudo com a buzina e o carro ao lado te fechando pela direita sem usar a seta. Receita perfeita para acabar com o humor, não é verdade?

Então coloque na ponta do lápis: você gasta para abastecer, com IPVA, com manutenção e financiamento. Ou seja, passar por toda essa dor de cabeça não fica barato. Será que o uso do carro é mesmo tão necessário para fazer tudo que você precisa no cotidiano? Usar transporte coletivo também tem suas desvantagens, mas pode sair mais barato e você não precisa se preocupar em controlar o mau humor atrás de um volante. Vale também combinar caronas com colegas de trabalho ou faculdade, assim vocês podem revezar quem vai dirigir e ainda economizam com combustível.

A compra do imóvel

No roteiro das coisas que desejamos conquistar na vida, a compra do imóvel é uma delas. Primeiro vem aquele conceito sobre a segurança do investimento, a ideia de considerar o apartamento próprio como um porto seguro. O outro lado da moeda desta história é que este porto seguro não possui liquidez. E se você porventura resolver vendê-lo, precisará lidar com os riscos do mercado, ou seja, a possibilidade de desvalorização do imóvel.

Pense bem, se você é jovem, ainda em período de construção de sua carreira, porque pensar em fazer um alto investimento em um imóvel neste momento? E se por algum motivo você resolver mudar-se? O dinheiro que você acumula pode ser usado para bancar uma especialização no exterior ou mesmo aplicado em um outro investimento mais acessível e mais seguro. Já pensou se você consegue uma transferência para outra cidade? Reflita se um investimento deste porte faz sentido para você neste momento.

 

Crédito das fotos: Shutterstock

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close