Sou divorciada e quero recomeçar a minha vida

Sou divorciada e quero recomeçar a minha vida

De repente seu armário ficou mais vazio, sua cama grande demais e o coração mais apertado. As fotos do casamento, da lua-de-mel, das viagens de fim de ano e festas de famílias – antes tão gostosas de serem vistas – agora devem ficar muito bem guardadas, para não darem vazão a um rio de lágrimas que espera a primeira oportunidade para fluir.

Não interessa de quem foi a decisão, a realidade é que o casamento acabou e não há como colocar fim a uma história a dois sem sofrimento. Se tudo isso que estamos descrevendo se encaixa na sua vida neste momento, saiba que sentimos muito, mas queremos te ajudar a se reerguer da melhor maneira possível.

Por mais que imagine que não há solução capaz de colocar ordem nessa bagunça que ficou dentro e fora de você, saiba que, pouco a pouco, as coisas vão se ajeitando, o importante é não perder a perseverança e a determinação!

Controle emocional

Em um momento tão conturbado, se sentir fragilizada é mais que natural. Ainda assim, é importante manter em mente que você não vai conseguir colocar sua vida financeira em dia se deixá-la misturada às suas emoções.

Nessa hora, não procure apoio somente em amigos e familiares. Procurar um bom analista pode ser a chave para conseguir lidar com seus conflitos mais rapidamente e se dar conta de sua nova realidade.

As opiniões das pessoas próximas podem servir como uma faca de dois gumes neste momento. Por um lado vão te trazer o conforto de saber que pode contar elas, vão te dar certa segurança. Do outro lado da moeda, os olhares sobre a nossa vida, por mais que sejam de pessoas próximas, vem acompanhados de uma série de juízos de valor. É bem possível que alguns te orientem a buscar reconciliações, ainda que seja para evitar mudanças bruscas em seu padrão de vida. Outros podem tentar te influenciar a buscar a solução de maneiras mais radicais. Se você estiver com raiva, com certeza essas influências vão intensificar esse sentimento negativo.

Não estamos querendo dizer que não é certo se aconselhar com os amigos, mas em algumas situações você pode tomar decisões mais equilibradas se buscar aconselhamento com um profissional, isento de todo o convívio com o relacionamento.

Como superar a separação

Replanejamento financeiro

Com caminhos diferentes seus objetivos com certeza vão mudar. E ainda que você não tenha muita certeza do que pretende fazer daqui em diante, é importante que comece a pensar nas suas contas individualmente. Este é o primeiro passo para você ter um balanço da sua vida financeira.

Sabendo o quanto gasta mensalmente, você avalia se seu salário e rendimentos são suficientes para se manter ou se será preciso fazer alguns cortes. Agora, se seu ex ou sua ex dependiam, em alguma medida, da sua renda, é sinal que deve sobrar algum dinheiro ao fim do mês.

Que tal separar essa grana para focar em um projeto pessoal bem bacana? Sabemos que na hora da tristeza é difícil ter motivação, mas pense bem: este pode ser um grande passo para te ajudar a sair do luto do fim do casamento mais rápido! Tocar projetos que te engrandeçam profissionalmente, ou mesmo que apenas te proporcionem prazer, renova os ares e ajuda a espantar a angústia.

Se houver dificuldade para equilibrar suas contas, o melhor caminho é recorrer a uma consultoria financeira. A palavra de um especialista pode iluminar seus pensamentos na hora de focar em um novo investimento ou mesmo para cancelar algum que não será interessante manter depois da separação.

E como ficam os filhos?

Se essa união deixou crianças, você vai precisar se centrar ainda mais, afinal de contas, o futuro delas também depende da sua recuperação. Caso a separação tenha acontecido de forma amigável, o desgaste será menor para lidar com assuntos como pensão e planejamento para o futuro. Procurem se entender para acertar investimentos periódicos (pode ser em uma caderneta de poupança) para a educação. Esse dinheiro pode ser usado para pagar uma faculdade mais tarde.

Muito além de combinar como será a divisão de tempo das crianças com vocês, é preciso acertar como serão divididas as despesas. Mensalidades escolares, plano de saúde e todos os eventuais gastos devem ficar muito bem separados.

Sabemos que não é simples resolver tudo isso de forma amigável. Muitas vezes as separações são feitas à base de muita troca de ofensas, discussões e ressentimento de ambas as partes. Se for este o seu caso, tente deixar de lado a ferida lembrando-se do mal que arrastar uma briga pode fazer aos seus filhos.

Se ainda assim seus esforços não forem suficientes para que vocês entrem em um acordo quanto à situação dos filhos, o apoio de um advogado será fundamental. Nessa hora de turbulência, pode ser que você precise lançar mão do fundo de emergência.

cuide das finanças dos filhos depois do divórcio

Cuide de todos os papeis

Vasculhe seus documentos e liste tudo que vai precisar de alteração. Contas bancárias, apólices de seguro, testamentos e afins. O quanto antes você resolver essas questões, mais fácil fica para organizar suas despesas.

Arrastar essas pendências sem buscar uma solução pode ser o caminho mais curto para uma briga judicial. E vamos combinar, já tem sido duro o suficiente lidar com todo esse turbilhão, não é? Portanto, o mais indicado é que você se previna de um novo desgaste.

Invista em você!

O momento é de dor, mas em algum momento você vai precisar retomar as rédeas da sua vida e pensar em si mesma, em se recompor. Preserve as boas memórias para não se machucar ainda mais e tenha coragem para seguir em frente.

É hora de enxergar essa nova vida com bons olhos! Buscar sua saúde financeira neste momento vai te ajudar a pensar novas experiências, em um novo jeito de buscar sua felicidade. Afinal de contas, todo mundo sabe que a nossa vida tem mais condições de se equilibrar se estamos bem com nós mesmas.

Aproveite para trabalhar bastante, foque no seu crescimento. Além de dar um gás na sua carreira, você evita gastar tempo remoendo mágoas do passado. Dar a volta por cima, antes de mais nada, depende de você!

E você, como tem organizado sua vida após o divórcio? 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close