Títulos do Tesouro Direto ganham nomes mais simples

Títulos do Tesouro Direto ganham nomes mais simples

Quem já investe no Tesouro Direto ou pretende fazer isso em breve deve ficar atenta às novidades anunciadas pelo governo. Uma reclamação permanente em relação ao investimento, criado no início de 2012, era a dificuldade em memorizar os nomes dos papeis e as diferenças entre eles. Bom, a sopa de letrinhas enfim acabou, os títulos receberam novos nomes e nós vamos te mostrar como identificar os papeis daqui em diante.

Além disso, algumas outras mudanças em relação ao investimento foram anunciadas. Uma das novidades é que as recompras dos títulos públicos serão realizadas diariamente, e não uma vez por semana, todas às quartas-feiras, como vinha ocorrendo. A nova regra passa a valer já ao final deste mês. Com essa alteração, quem investe terá mais liquidez nos papeis. As opções de venda serão abertas todos os dias às 18h e fechadas às 5h do dia seguinte.

O Tesouro Direto chama atenção de muita gente porque as pessoas podem começar a investir a partir de R$ 30. Além disso, as operações de compra e venda são feitas pela internet e a investidora escolhe se quer aplicar por meio de um banco ou corretora. A vantagem é que não há necessidade de participar de um fundo de investimentos para aplicar o dinheiro no Tesouro Direto, no entanto, é preciso ter atenção às taxas de administração cobradas por algumas corretoras.  Confira abaixo os novos nomes dos títulos do governo:

sopa-de-letrinhas

Tesouro Prefixado

São as antigas Letras do Tesouro Nacional (LTN). Neste tipo de título, os juros pagos são definidos no momento do leilão e estes papeis não pagam juros a cada semestre.

Tesouro Prefixado com juros semestrais

Antes conhecidos como Notas do Tesouro Nacional – Série F (NTN-F). Aqui, os juros também são definidos no momento do leilão, porém estes títulos pagam juros semestralmente.

Tesouro Selic

É o novo nome para as Letras Financeiras do Tesouro (LFT). São títulos pós-fixados, ou seja, acompanham as variações da taxa básica de juros de nossa economia, a Selic. A cada 45 dias o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne para definir a taxa, que atualmente está no patamar de 12,75%.

Tesouro IPCA

Antes chamado de NTN-B. São títulos corrigidos pela inflação oficial do país. Eles pagam uma remuneração fixa, que é determinada no momento do leilão, além da variação da inflação (IPCA). Esses títulos, no entanto, não pagam juros semestrais.

Tesouro IPCA com juros semestrais

Funciona da mesma forma que o título citado por último, porém com a diferença de pagarem juros semestrais. Antes era conhecido como NTN-B Principal.

Além das mudanças nos nomes, o governo também começou a oferecer títulos com prazo de vencimento mais longo. Devido às alterações, o site oficial do Tesouro Direto foi reformulado e traz mais informações sobre o passo a passo para começar  a investir, bem como orientações para quem quer começar a o investimento.

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close