Cartão de crédito: amigo ou inimigo?

Cartão de crédito: amigo ou inimigo?

Camila ama o seu cartão de crédito e às vezes sai de casa só com ele e o celular. Compra tudo o que quer parcelado, pois assim consegue fazer os seus sonhos de consumo caberem no seu bolso. Toda vez que chega a fatura no fim do mês, é uma luta para criar coragem para abrir e olhar aquilo… Às vezes a conta não vem tão alta e dá para pagar tudo de uma vez só. Mas às vezes a coisa perde o controle e ela é obrigada a parcelar. Você conhece essa história também?

Hoje em dia é muito simples ter um cartão de crédito. É tão fácil, que a gente pensa que usar o cartão é simples também… Com a disponibilidade de crédito, você sabia que a emissão de cartões de créditos praticamente duplicou no ano passado? Hoje circulam no Brasil cerca de 180 milhões de cartões, chegando a movimentar R$ 426 bilhões!!!

Segundo um estudo do Serviço de Proteção ao Crédito, as mulheres estão mais endividadas do que os homens no cartão. Para ficar longe desse grupo, mantendo o controle, você pode usar o seu cartão com consciência e aproveitar uma série de benefícios, como comprar e pagar depois de 37 dias. Para a sua segurança reunimos algumas dicas para que fazer isso sem medo!

Fique alerta com:

Juros: Evite parcelar! É sempre melhor pagar à vista, pois você normalmente tem um desconto e não coloca mais uma compra na sua fatura do cartão. Se você tem dinheiro, prefira o pagamento à vista! Para se organizar e conseguir a quantia que deseja, você pode fazer o parcelamento contrário. Por exemplo: se uma televisão custa R$ 500, guarde R$ 100 todo mês, de preferência em alguma aplicação que renda juros. Na hora de fechar a compra, peça desconto para pagar à vista. Você vai ver que vai sobrar dinheiro! Caso não tenha tempo para esperar e comprar o produto, use o cartão de crédito. Porém, antes de parcelar, pergunte sobre os juros e veja nos concorrentes se não encontra uma oferta melhor.

Salário: Não é só porque você pode ter um cartão de crédito que você vai começar a fazer uma coleção usar quando for conveniente. Se tiver salário fixo, utilize apenas um cartão do banco que recebe o seu pagamento.

Limite: O limite deve se enquadrar dentro do seu padrão de vida. Um cartão sem limites pode ser uma armadilha daquelas para você se enforcar nas dívidas. Para isso não acontecer, uma referência é que o seu limite não pode ser maior do que a metade do seu salário. Se for, peça para o seu gerente diminuir. Assim você evitará abusos e gastos desnecessários.

Anuidade: Existem dois tipos de cartão, o básico e o diferenciado. O primeiro oferece uma anuidade menor e serve para pagamentos básicos, como compras, contas e serviços. Já o diferenciado oferece outros recursos de benefícios e recompensas para quem usa, como programa de milhagem, seguro de viagem, promoções exclusivas, pontos de recompensa, atendimento no exterior. Vale ver se compensa você ter esse tipo de cartão, pois estas  “vantagens” aumentam a anuidade. Se você não for usar, prefira um básico mesmo…

Compras: Se você vai comprar no crédito mesmo, é melhor fazer um planejamento para comprar no crédito. Escolha o produto e veja quanto sairá a parcela. Para não se entupir em dívidas, use como referência um limite de 30% da sua renda com o gasto com o cartão.

Saque: Apesar da possibilidade de sacar no cartão de crédito ser tentadora, nunca faça isso! Os juros cobrados podem custar mais de 650%!

Pagamento: Evite parcelar a sua fatura e se programe para fazer o pagamento total. Se fizer o pagamento mínimo, serão cobrados juros rotativos e altos. Assim as parcelas só vão crescer.

Milhagem: Um dos benefícios do cartão é a milhagem, mas para poder usar isso da maneira certa, é necessário fazer todos os pagamentos mensais no cartão de crédito.

Para as autônomas: Por mais que não tenha uma renda fixa todo mês, também dá para usar o cartão de crédito. Somente nestes casos vale a pena você ter mais de um cartão, com faturas vencidas em datas diferentes no mês.

Nas viagens: O segredo para manter os gastos é levar uma parte do dinheiro que pretende gastar em espécie. Prefira gastar em compras no cartão de débito ou no cartão pré-pago. Use o cartão de crédito em emergências, porque o imposto cobrado sobre o valor é alto, tem a conversão da taxa de câmbio e você pode perder o controle dos gastos…

Você gostou? Tem alguma tática infalível para controlar o cartão? Conte nos comentários!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close