Upcycling: processo de produção de roupas sustentáveis e exclusivas também ajuda a economizar

Upcycling: processo de produção de roupas sustentáveis e exclusivas também ajuda a economizar

O consumismo tem provocado grande impacto no meio ambiente e nos nossos bolsos. É neste cenário que surge o upcycling. Ele nada mais é do que o processo de usar materiais que seriam jogados fora para produzir itens de maior valor ou qualidade.

Apesar de parecer, não é a mesma coisa que reciclagem. “A principal diferença é que a reciclagem passa por processos químicos ou abrasivos, enquanto o upcycling, não. Isso implica em melhor qualidade do produto e menos uso de água e energia”, explica Harumy Yamaguchi, co-founder do site Upcycling.com.br. Ou seja, o material não é reprocessado mas, sim, usado como está.

Por exemplo, no upcycling, é possível descosturar uma jaqueta jeans e fazer uma saia – o material continuará sendo o mesmo, apenas o formato será diferente. “Já na reciclagem, por exemplo, transforma-se garrafas PET em fios, o que possibilitará a mistura com outras fibras para construir um novo tecido. Assim, tanto seu formato quanto sua composição mudam”, esclarece.

Nada se perde, tudo se transforma

De decoração à moda, o upcycling pode ser usado em diversas esferas do consumo. “Quando aplicado à moda, esse processo transforma resíduos ou produtos descartados nas fábricas ou pelos consumidores finais em roupas ou acessórios”, dizem Eloisa Artuso e Marina de Luca, diretoras de educação e comunicação, respectivamente, do Fashion Revolution Brasil, movimento global que busca conscientizar sobre o preço ambiental e social da moda.

Muitas marcas usam o método para elaborar peças criativas, únicas e de baixo impacto ambiental. É o caso da Re-Roupa, que aposta no upcycling como ferramenta de design em todas as peças. “Garimpamos roupas que estão paradas em brechós, bazares e em outros lugares, além de vasculharmos o estoque de outras marcas, buscando peças-piloto que não serão mais comercializadas, retalhos e fins de rolo de tecido”, conta Gabriela Mazepa, estilista e diretora criativa da Re-Roupa (foto de abertura da matéria).

upcycling-acorda

Acorda aposta no upcycling para produzir acessórios

Outras marcas brasileiras que também têm como base o upcycling são a Acorda, que produz acessórios irreverentes, e a Insecta Shoes, conhecida pelos sapatos veganos e ecológicos.

E não pense que apenas produtores menores apostam no processo: grifes como Fendi e Hermès estão usando o upcycling em suas criações. A técnica está tão em voga que existe uma loja colaborativa em Berlim, capital da Alemanha, dedicada apenas a receber designers que adotaram o procedimento, a The Upcycling Fashion Store.

O resultado são peças únicas e cheias de personalidade, além da redução do impacto no meio-ambiente.

Upcycling no dia a dia

Sabe aquela roupa que você tanto ama, mas que está tão velhinha que precisará ser aposentada? O upcycling pode dar a ela uma nova vida. Aliás, foi a partir dessa memória afetiva das peças que Gabriela começou seu trabalho. “Meu projeto final na escola de artes em que estudei contava a história das pessoas a partir de suas roupas e o significado que elas tinham em suas vidas. Então, eu mostrava as transformações possíveis naquelas peças para que elas pudessem continuar sendo usadas”, relata.

A boa notícia é que é perfeitamente possível aplicar o conceito na vida real. “Você pode transformar roupas e acessórios que não usa mais em itens usáveis novamente, desmontando e costurando de novo, às vezes juntando com outras peças ou tecidos e criando novos modelos”, ensinam Eloisa e Marina.

Diversas instituições oferecem cursos de upcycling, que são especialmente valiosos para quem não tem muita noção de costura. Além das próprias marcas que utilizam técnica em sua produção, é possível encontrar oficinas no LAB Fashion, Belas Artes – neste caso, um curso de extensão de 64 horas – e no Istituto Europeo di Design Rio de Janeiro (IED RIO), ministrada pela própria Gabriela Mazepa.

Praticar upcycling também pode trazer vantagens para o bolso. “Com ele, a consumidora estará aumentando a vida útil de seu produto, pois o transformará em outra peça. Logo, não terá necessidade de comprar novos produtos com mais frequência”, defende Harumy.

Quem não tem muitas habilidades manuais pode considerar consumir marcas que prezem a técnica. Embora elas não tenham preços tão competitivos quanto os de fast fashions, a compradora ganha no quesito sustentabilidade e design exclusivo.

Isso acontece por diversos motivos, muitos deles envolvendo questões éticas. “O modelo de negócio de fast fashions explora a mão-de-obra barata, muitas vezes sem considerar direitos trabalhistas básicos e salários decentes, além de se basear na extração de quantidades excessivas de recursos naturais para a obtenção de matérias-primas”, alertam Eloisa e Marina.

O fato de produzirem em massa também barateia o custo do produto – algo que não ocorre em peças de upcycling, que podem até mesmo serem únicas, pois dependem dos materiais garimpados pelas marcas.

Apesar de ser uma alternativa sustentável, o upcycling ainda não é uma solução permanente para a questão do descarte de roupas. “O ideal seria que não precisássemos do upcycling, pois, se comprássemos menos, não teríamos tanto descarte de roupas e objetos. Precisamos mesmo pensar se o consumo de algum produto é necessário ou se o consumismo está preenchendo outras lacunas”, finalizam Eloisa e Marina.

Fotos: Divulgação

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close