Vai morar sozinha? Saiba como montar um orçamento

Vai morar sozinha? Saiba como montar um orçamento

A casa dos pais é o melhor lugar no mundo para morar, mas chega um momento em que ter um lugar só seu se torna o sonho da sua vida. Você pode chegar nesse momento por diversos motivos: vai estudar em uma outra cidade ou já tem sua grana e conquistou sua liberdade.

Morar sozinha representa amadurecimento financeiro e pessoal. A partir desta decisão você fica responsável por limpar, cozinhar e cuidar do seu espaço. Dá um trabalhão, mas vale a pena para o seu crescimento. Provavelmente irá enfrentar algumas dificuldades, mas nada impossível!

Você também irá gostar:
Os primeiros passos para quem vai morar sozinha
10 itens que toda mulher que mora sozinha precisa ter em casa
6 formas de economizar morando sozinha

O primeiro passo antes de sair de casa é fazer um orçamento doméstico e determinar o custo do seu padrão de vida. Sem dinheiro, dificilmente vai conseguir manter uma casa sozinha.

>>Baixe nossa planilha amiga de orçamento!

Veja o que fazer para não se perder nas dívidas e parta para o novo desafio de morar sozinha:

– Aluguel ou parcela: o seu salário comporta pagar a parcela de um aluguel ou do apartamento mensalmente? Para te ajudar a tomar essa decisão, você pode conferir o nosso simulador. Antes de assinar o contrato, leia todos os tópicos e tenha a certeza de que o valor não será alterado. Fique atenta a isso na hora de fazer o planejamento.

– Condomínio: se for morar em um prédio ou condomínio terá que pagar a taxa de manutenção. Os edifícios mais antigos e aqueles com vários apartamentos por andar costumam cobrar valores menores de condomínio. Isso deve ser considerado em seus gastos fixos.

– Gastos básicos: quais serão os serviços imprescindíveis para o seu apartamento? As contas de água, luz e gás não podem ficar atrasadas, ou seja, você precisa ter segurança em seu orçamento para pagá-las em dia. Em alguns lugares essas despesas estão incluídas no valor do condomínio. Acerte todos os detalhes.

 

Interna

– Imposto: morar sozinha significa liberdade, mas não dá para esquecer os encargos que ela traz. O maior deles é o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que muda de valor de acordo com a região. Contabilize esse gasto e diminua do seu orçamento mensalmente. Há como conseguir desconto pagando a vista.

– Supermercado: é sempre bom chegar em casa e ter alguma coisa para comer. Ao contrário do que acontece na casa dos pais, no seu apê você é a única responsável pela alimentação. Para garantir que não vai sobrar um monte de comida, nem faltar nada na hora da fome, você precisa conhecer os seus hábitos alimentares para pensar nas quantidades. Sempre faça uma lista de compras antes de ir ao supermercado, para evitar cair em armadilhas ou desejos de última hora.

– Gastos secundários: de acordo com a sua renda, será preciso fazer concessões e abrir mão de alguns serviços. Você precisa mesmo de um telefone fixo? Olhe bem para gastos como telefone, internet e TV por assinatura e procure adapte os planos contratados de acordo com o seu orçamento.

– Reserva: são muitos os gastos mensais, mas também é necessário poupar. O ideal é guardar 20% do seu rendimento mensal. Se isso estiver fora da sua realidade, tente poupar pelo menos 10% e vá aumentando o percentual aos poucos. Dessa forma você garante a formação de um fundo de emergências para gastos inesperados.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close