Vale a pena viajar de excursão?

Vale a pena viajar de excursão?

*Vanessa Macagnan

Olá, meninas, tudo bem?

Quantas vezes vocês programaram viajar e acabaram consultando uma dessas muitas agências de turismo que vendem pacotes de excursão? Aposto que ao menos uma vez na vida vocês já fizeram isso, não é? Mas será que vale a pena? Ou é melhor fechar uma viagem por conta própria?

Você também pode gostar:
20 dicas para economizar em uma viagem
7 erros que encarecem sua viagem
4 passos para fazer a viagem dos sonhos acontecer

A resposta  depende de algumas variáveis e, dessa forma, quero compartilhar com vocês alguns pontos a serem analisados para que aproveitem muito o passeio:

Preços:

O que já reparei é que muitas dessas agências grandes de turismo conseguem fretar alguns voos, o que pode baratear consideravelmente o valor das passagens aéreas. Obviamente, isso acontece com os destinos mais procurados, sendo em maior parte os nacionais.

Há alguns anos, consegui fechar um pacote para Buenos Aires, que incluia passagem aérea, hospedagem, transfer do aeroporto-hotel e retorno hotel-aeroporto e city tour pelo centro da cidade. Tudo isso saiu mais barato do que o valor que encontrei pesquisando apenas a passagem aérea em sites das companhias aéreas. Talvez tenha sido apenas sorte a minha, mas é por isso que devemos pesquisar sempre!

Mas não basta apenas olhar o valor total do pacote. Você precisa se atentar à algumas condições importantes, para que consiga comparar de forma justa e avaliar que opção melhor atende as suas expectativas:

  • Voos: Analise os dias e horários dos voos oferecidos pela agência de turismo e verifique se fazem conexões em outras cidades, até chegar ao seu destino final (muitas vezes perde-se muito tempo com deslocamentos, o que poderá comprometer o seu planejamento da viagem). Tendo essa informação em mãos, pesquise os preços nos sites das companhias aéreas, simulando também diferentes dias de chegada e saída, se possível (viajar durante a semana costuma ser muito mais barato do que aos finais de semana, por exemplo).
  • Hotéis: As agências de turismo possuem convênio com alguns hotéis específicos. Pesquise no site dos mesmos, ou em outros agregadores, como o Booking, por exemplo, quanto você pagaria por sua estadia caso fechasse por conta própria. Aproveite que está pesquisando e verifique se existem outras opções de hotéis no perfil que você procura (muitas vezes poderá encontrar opções melhores a um bom preço).

viagem-excursao

 

Continue a ler a matéria na próxima página!

Outro fator muito importante a ser analisado é a localização: não se prenda apenas aos preços. Um hotel mal localizado pode te gerar gastos não esperados com táxis, por exemplo.

  • Cancelamentos: Imprevistos acontecem, né? Verifique com a agência de turismo como funciona a política de cancelamento (existe uma data máxima para desistir da viagem sem multas?). Analise o mesmo em relação às passagens aéreas e reservas de hotéis, no caso de viajar por conta própria.
  • Passeios: Por serem opcionais, são cobrados à parte pelas agências de turismo. Quando for fazer a sua cotação, aproveite e pergunte os valores e questione se o transporte está incluso.

Depois disso, pesquise na internet quanto custam os passeios negociados com as empresas de turismo da cidade para onde você vai. Blogs de turismo costumam ajudar bastante nessa parte (dependendo do destino, consigo te ajudar, no www.ciaoviaggio.com)

O que acontece é que as grandes agências de turismo negociam com as pequenas locais, e em algumas ocasiões, pode sair mais caro, mas nem sempre isso acontece, por isso vale a pesquisa. Quando eu fui a Foz do Iguaçu, por exemplo, fechei um pacote com uma agência de turismo mas comprei por conta própria o ingresso das Cataratas e do Macuco Safari, porém, o preço cobrado pela agência de turismo foi o mesmo – eles apenas incluíram o valor referente ao transporte, que precisei pagar, uma vez que optei por não alugar carro.

Continue a ler a matéria na próxima página!

Liberdade:

O que mais me incomoda em excursões é ter horários definidos para tudo e seguir sempre o mesmo grupo.  Um exemplo clássico: o pacote turístico pode incluir atrações que você não curtiu e não vê a hora de ir embora logo, porém, precisa aguardar o grupo inteiro até o horário estipulado pelo guia.

O inverso também acontece: você adorou o museu que foram visitar, por exemplo, mas precisa ir embora com o grupo para não perder o transporte para a próxima atração.

Uma vez que a maioria dos passeios é paga à parte, não se prenda a programação da agência de turismo se não tiver vontade, você não é obrigada a isso. As agências são uma boa opção para quem não tem tempo ou paciência de planejar uma viagem, mas lembre-se de que não é necessário  fechar nenhum passeio com eles se não quiser. Aproveite das vantagens do pacote que comprou e curta sua viagem como lhe for mais conveniente.

Espero ter ajudado vocês a identificar os prós e contras de contratar um pacote turístico – avalie a cada viagem se essa é a melhor opção você. E, se precisar de dicas e inspirações de viagens, não deixe de visitar o blog: www.ciaoviaggio.com

Abraços!

*A administradora e idealizadora do blog Ciao Viaggio, Vanessa Macagnan, traz sugestões de destinos e roteiros nacionais e ao redor do mundo que valem a pena ser visitados, além de boas dicas de como colocar o pé na estrada gastando pouco.

Fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Vanessa Macagnan

Vanessa Macagnan

Viajante econômica

close