Você de bem com o seu guarda-roupa neste final de ano

Você de bem com o seu guarda-roupa neste final de ano

*Vanessa Duarte

O final de ano vai chegando e começamos a resgatar os planos feitos, fazemos um balanço entre o que foi executado e o que deixamos de realizar. É o momento de pensar em novos sonhos, novos planos, fazer uma limpeza energética e doar o que não se usa mais.

Tenho certeza que todas nós temos muitas peças que não são usadas a muito tempo e que ficam ocupando espaço e mantendo energia parada no nosso guarda-roupa. Na consultoria de estilo e imagem a “limpeza” de peças que não são usadas é uma etapa muito importante, pois renova o seu olhar sobre o que você tem, evita compras desnecessárias e abre espaço para o novo.

Mas o que retirar? O que manter? E como fazer tudo isso?

Em primeiro lugar é importante reservar algumas horas para que essa limpeza no guarda-roupa seja feita, sem se preocupar em parar ou alguém lhe interromper. Este é um momento seu com as roupas, sapatos e acessórios que representam a sua imagem pessoal, que imprimem através das peças a sua identidade e são responsáveis pela primeira, segunda e todas as impressões que as outras pessoas tem sobre você todos os dias, portanto, é um período de estudo de você com você mesma.

Depois prepare um espelho grande, preferencialmente de corpo inteiro, para que você possa provar as peças que ainda tem dúvida e observar a harmonia da peça no conjunto do corpo, estilo pessoal atual e tipo físico.

Antes de começar, coloque uma roupa de ginástica ou qualquer outra que seja neutra, sem muito volume e observe o seu corpo. Olhe para ele sem cobranças, ressentimentos, culpas ou qualquer sentimento que possa prejudicar a sua visão.

Perceba as proporções que o seu corpo tem e observe o que deseja ressaltar e o que deseja esconder. Após esse processo visual pense um pouco nos papéis que você realiza no seu dia a dia: mãe, profissional, mulher, estudante, etc. e veja se a forma como você se veste hoje passa a mensagem que você gostaria em todos esses ambientes. Anote em um papel o que percebeu sobre seu corpo, o que gostaria de melhorar na sua imagem e quais impressões gostaria que a pessoas tivessem de você, como por exemplo, mulher forte, decidida, bem sucedida, entre outras coisas que desejar.

Agora é o momento de começar a olhar o guarda-roupa e, da mesma forma como olhou para você sem PRÉconceitos, faça o mesmo com suas roupas, acessórios e sapatos. Olhe todas as roupas sem exceção, mesmo as que você gosta muito, que não usa há muito tempo, roupas de festas, lingerie, frio, etc.

como desfazer-se das roupas antigas

Para que você fique com as peças que realmente vai usar e facilitar no momento do descarte use alguns critérios básicos:

. Manutenção da roupa: a roupa está em condições de uso? Se tiver bolinhas,desgastada, furada, com a coloração original apagada ou esgarçada está no momento de desfazer-se dela. Mesmo que a peça seja uma recordação e tenha vínculo afetivo, tire-a do ambiente de uso e guarde-a em uma caixa. Roupas tem validade e a peça nessas condições pode passar uma mensagem totalmente errada sobre você.

. Tamanho: esqueça a história de  guardar a roupa para incentivá-la a voltar ao peso de 3 anos atrás. Emagreça primeiro e compre uma peça certa para aquele tamanho. Lembre-se que alguém que precisa muito dessa peça já possui o tamanho certo para usá-la.

. Tempo de NÃO uso: se faz mais de um ano que você não usa a peça repense se é algo que precisa ser mantido, se ela não foi usada é porque não se encaixa mais no seu dia a dia ou porque você não tem certeza se gosta mesmo dela. Salvo as exceções de roupas de festa e específica para frio, mergulho, essas coisas.

. Quantidade: quantas regatas brancas de algodão você tem no guarda-roupa? De todas, quais você realmente usa e quais você diz que deixará para usar quando as outras estiverem para lavar? Deixe somente as opções que você usa, sendo elas regatas brancas, lenços, calças jeans da mesma cor e mesmo modelo, entre tantas outras coisas que temos mania de comprar com modelagem comum entre si e acabamos usando aquela que veste melhor.

. Estilo e proporções corporais: este é o mais importante e decisivo dos quesitos. A peça em questão condiz com imagem que você deseja transmitir? Ela valoriza o seu corpo ou ressalta aquilo que deseja esconder? Na dúvida prove a roupa e olhe nas suas anotações, você vai saber o que fazer.

Olhe tudo que puder e fique com aquilo que julgar ideal dentro dos quesitos acima. Ao contrário do que muita gente acredita, ter muito não quer dizer ter melhor.

Ter peças boas, com bom corte e que vestem bem para o seu tipo de corpo e estilo permite mais tranquilidade e praticidade ao se vestir, pois tudo vestirá bem e você se sentirá confortável.

Outro ponto importante para ajudar o seu bolso e te ajudar a ficar de bem com o guarda-roupa é consumir de forma consciente. Agora que você já limpou as “sujeiras” que poluíam o seu olhar para as roupas e ficou com o que realmente usa, faça uma lista do que precisa comprar, escolha peças que completem o que você já tem e programe essas compras de acordo com as suas condições financeiras. Dessa forma você consegue ter peças que conversam entre si e que te darão um sentimento de satisfação.

Aproveite o final de ano, renove as energias, faça as pazes com o seu guarda-roupa e faça o bem a quem precisa doando as peças que retirou do armário.

Boa arrumação!

*Vanessa Duarte é consultora de estilo e imagem, figurinista e personalstylist  da VISS Consultoria, você também pode conferir o trabalho dela no facebook.

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Vanessa Duarte

Vanessa Duarte

Moda e Estilo

close