3 truques dos supermercados para fazer você gastar mais

3 truques dos supermercados para fazer você gastar mais

Quantas vezes você já comprou mais do que o estipulado na lista de compras do supermercado?

Uma embalagem chamativa, um cheiro agradável ou até mesmo a distribuição das prateleiras. Estes são alguns dos truques estratégicos para desviar a atenção das compras e te fazer gastar mais do que deveria. As estratégias foram observadas pela BBC britânica em uma pesquisa realizada em supermercados e com base nos consumidores da Grã-Bretanha.

A primeira percepção foi a mudança de comportamento ao longo dos anos. No início dos anos 1950, o público estranhou o modelo de compras de retirar itens de uma prateleira e colocá-los em um carrinho. Hoje, a situação é exatamente oposta. Não só os compradores têm feito muitas viagens ao supermercado (221 por ano), como também criaram o hábito de encher o carrinho sem analisar as prateleiras detalhadamente.

Mostramos estas e outras observações da pesquisa feita pela BBC, para que você possa comparar com a experiência de compras no Brasil. Será que você é vítima das armadilhas do supermercado? Confira.

1. Estratégias de layout e distribuição da loja

Como observou a BBC britânica, os supermercados seguem padrões de distribuição dos produtos não só em função de organização, mas também para atrair a atenção dos consumidores. Algumas dessas estratégias podem ser semelhantes ao que vemos em supermercados brasileiros.

Frutas e vegetais: Estes produtos podem estragar mais rápido que os embalados e industrializados, por isso deveriam ficar em um ambiente fechado e protegido. Porém, na Grã-Bretanha, os lojistas perceberam que começar as compras com produtos saudáveis anima os consumidores e até os fazem acreditar em uma compensação – que estaria nos produtos menos saudáveis colocados no carrinho em seguida.

No Brasil, isto não é um padrão. De costume, as frutas e vegetais se encontram no fundo das lojas ou na entrada.

Ilhas: Normalmente postas ao lado das frutas e vegetais, as ilhas colocam produtos em maior destaque do que nas prateleiras.

Na Grã-Bretanha, elas costumam ter formatos retangulares ou ovais e oferecer promoções, fazendo com que 30% dos consumidores comprem mais o que está sendo oferecido nesta parte do que no meio. A BBC fez ainda uma comparação com os Estados Unidos, onde foi observado que qualquer produto disposto em ilhas, em promoção ou não, são mais escolhidos pelos consumidores do que o das prateleiras.

Os essenciais: Sabe quando você vai ao supermercado para comprar uma caixa de leite e acaba voltando com uma sacola cheia? Isso acontece porque leite, pão e outros essenciais costumam ficar longe da entrada e dos caixas para que o consumidor seja fisgado por outras ofertas no caminho. Em algumas franquias, os essenciais ficam dispostos longe um do outro.

As tentações: Segundo a BBC, a fila do caixa é uma grande impulsora de compras desnecessárias. É lá que são encontrados barras de chocolate, pacotes de doces, revistas e outras coisas que ninguém realmente precisa, mas acaba levando. Você tem tempo para ficar lá olhando para as guloseimas e uma hora a tentação vence.

A passagem pela fila com crianças também é outro fator determinante. A pesquisa mostra que 83% dos pais foram influenciados pelos filhos a comprar nas filas do supermercados. Cerca de 75% acabam levando mais junk food, de modo geral.


via GIPHY
2. Estratégias de precificação

Segundo uma pesquisa da Kantar Wordpanel, 40% dos alimentos oferecidos na Grã-Bretanha são vendidos em promoção. Pensando nisso, a BBC questionou: os consumidores estão fazendo mesmo bom negócio?

A BBC notou que os supermercados britânicos tendem a mostrar o preço de produtos por diferentes medidas, como em gramas ou quilogramas, tornando a comparação de preços mais difícil.

A maioria dos consumidores não tem o hábito de comparar preços e avaliar promoções. Segundo a BBC, eles não costumam saber o preço original dos produtos quando aderem a promoções. É o famoso “pague 2 e leve 3”.

Muitas dessas ofertas são furadas. A reportagem utilizou como exemplo a “promoção” de 4 libras por dois bolos que custam 2 libras cada. Isso, na verdade, é somente um encorajamento a comprar em dobro.


via GIPHY

3. Sentidos aguçados

Cheiro: O olfato é fortemente ligado à memória e paladar. Pesquisas já comprovam que as pessoas imaginam o cheiro da comida ao ver propagandas relacionadas.

Logo, os supermercados enxergam uma ferramenta de marketing muito potente e fazem de tudo para aguçar este sentido no cliente. Por isso, é difícil resistir ao cheirinho de pão ou de doces em algumas sessões – e isso é proposital.

Som: A música ambiente do supermercado também pode influenciar o comportamento do cliente. A ideia é acalmar os ânimos com músicas lentas, para que o cliente se sinta relaxado e sem pressa para concluir as compras.

Alguns estudos comprovaram que a música pode influenciar as compras de forma mais direta, uma música francesa na sessão de vinhos pode acabar fazendo com que você leve o último lançamento francês.

Que tal ir às compras usando fones de ouvido?

Paladar: Foi comprovado que 75% dos clientes aceitam amostras grátis de comida quando são oferecidas em supermercado. Para as fabricantes, esta estratégia aumenta as vendas, por isso os lojistas são incentivados a oferecer a degustação.

Visão: A BBC observou que os supermercados tendem a destacar promoções com cartazes coloridos para chamar a atenção do consumidor. Além disso, a distribuição das prateleiras também é feita para atrair olhares. Por isso os produtos para crianças ficam na parte inferior, ao alcance dos olhares que procuram personagens de desenhos e cores nas embalagens. Já os produtos mais caros ficam nas prateleiras do meio – nós tendemos a ter preguiça de erguer o braço. Assim, deixamos de encontrar opções mais em conta.


via GIPHY

 

Para fugir das armadilhas:

Com base na própria pesquisa, a BBC britânica separou algumas dicas para escapar das armadilhas dos supermercados e gastar com o que você realmente precisa.

– Sem carrinho: Se você vai ao supermercado somente para comprar essenciais, não vai precisar de um carrinho. É melhor usar apenas uma cesta.

– Com o carrinho organizado: É importante dividir as suas compras no carrinho (utilizando um lenço, por exemplo) por categorias como frutas e vegetais, carne e laticínios. Assim, você pode visualizar as compras com clareza, controlar os gastos e evitar exageros.

– Faça uma lista e tenha a disciplina de segui-la. A partir dos produtos essenciais, você pode estipular um limite de gastos. Se respeitar a lista, não vai gastar mais do que o planejado.

– Sempre pague em dinheiro: É outra estratégia para não fugir do limite de gastos. Com o cartão de crédito ou débito em mãos, as pessoas gastam mais do que planejam.

– Não vá ao supermercado com fome: Se for o caso, faça um lanche em casa antes de sair para as compras. Assim, você evita comprar guloseimas por impulso!


via GIPHY

Foto: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter e receba muito mais!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close