6 perguntas para se fazer antes de comprar

6 perguntas para se fazer antes de comprar

*Carolina Ruhman Sandler

Comprar ou não comprar, eis a questão. Mesmo? Porque quando entro em uma loja, a dúvida normalmente é outra: blusa rosa ou vermelha? Parcela em três ou quatro vezes? Levo junto a jaqueta para combinar?

Com tantas opções na nossa frente, nem nos questionamos mais se devemos ou não comprar mais uma blusa. A pergunta deixa de ser “levo ou não?” e vira “na promoção, é melhor levar uma ou duas?”.

São tantos estímulos que a organização financeira vai lá para a última das preocupações. Afinal, quem vai querer perder esta liquidação (ou coleção pop up, queima de estoque, o que quer que seja)?

Quando o estímulo está lá, na nossa frente, com o sapato que você queria com um super descontão, quem é que pensa na fatura do cartão? A gente deixa de olhar para dentro e olha só para fora. Veja só as justificativas que surgem neste momento:

  • Está com 30% de desconto! É a oportunidade que eu precisava para comprar a bolsa que sempre quis…
  • É a última do estoque, não posso perder esta oportunidade.
  • Posso parcelar em 18 vezes, o tamanho da parcela não faz nem cócegas no meu salário.
  • Blusa azul ou amarela? Para quê escolher se posso levar as duas?

consumismo

O problema com este tipo de raciocínio é que com ele, criamos as justificativas perfeitas para não olhar para dentro e avaliar se aquela compra faz sentido. Isso nos “ajuda” a não pensar nos seguintes pontos:

  • Quantas peças de roupa parecidas com esta já tenho no meu armário?
  • Esta calça amarela combina com o resto das minhas roupas?
  • Levar cores diferentes da mesma peça não vai acabar me deixando sempre com a mesma cara?
  • Quantas outras compras parceladas já estou carregando no meu cartão de crédito?
  • Tenho alguma despesa grande até o fim do mês que estou esquecendo?
  • Se eu deixar para fazer esta compra amanhã, será que ainda vou me lembrar que quero tanto esta calça?

É muito mais fácil ficar no conforto do “parcela no cartão”, do “essa cor ficou linda em mim”, do “eu mereço”, do “é só hoje”… Olhar para o que realmente queremos e precisamos fica mais desconfortável, pois parece que as contas nunca vão fechar, que nunca vai sobrar dinheiro, que nunca vamos conseguir dar a entrada no apartamento dos sonhos.

Para te ajudar, pensei em uma lista de perguntas que você pode se fazer antes de fazer a próxima compra. Ela pode ser muito útil para segurar o impulso consumista:

  1. Como está a minha conta corrente neste mês? Tenho dinheiro para comprar esta peça?
  2. Vou ter algum gasto grande neste mês que não costumo ter?
  3. Esta peça combina com o resto das minhas roupas? Tenho algo já parecido em casa?
  4. Quantas compras parceladas ainda estou pagando no cartão de crédito?
  5. Se eu for esperar até amanhã, ainda vou lembrar que queria fazer esta compra?
  6. Consegui poupar um pouco de dinheiro neste mês?

Depois de encarar esta lista, você vai poder tomar a decisão de forma muito mais consciente. Se realmente quiser fazer a compra e tiver dinheiro para ela, então vá em frente! Mas, se não for este o caso, melhor deixar o cartão de crédito na carteira (ou, melhor ainda, em casa) e segurar o impulso. O seu futuro financeiro agradece.

*Carolina Ruhman Sandler é a fundadora do site Finanças Femininas e coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva). Jornalista, tem 32 anos, é casada e mãe da Beatriz.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close