7 formas que o verão encontra para consumir nosso dinheiro

7 formas que o verão encontra para consumir nosso dinheiro

Férias, temperaturas altas e dias mais longos: o verão parece convidar as pessoas a saírem de casa e aproveitarem mais a vida. Contudo, isso também pode envolver colocar a mão no bolso com maior frequência. Não é por acaso que, segundo uma pesquisa do site eZonomics, essa é a estação em que as pessoas mais gastam. Nós não queremos que você acabe a temporada com o orçamento desequilibrado e, pior, cheia de dívidas. Por isso, elencamos as formas que o verão encontra para consumir o nosso dinheiro – assim, você pode ficar alerta e fugir das armadilhas sem prejudicar a diversão. Confira!

1. Ambulantes de praia

Você senta em sua canga para pegar um bronzeado e, depois de dois minutos de sossego, logo começa a ser abordada por toda sorte de vendedores. Oferecem milho, óculos de sol, água de coco, queijo coalho, suco, chapéu, água, picolé, empadinha – e nunca a preços amigáveis. Se você não for forte, acabará levando tudo para casa. Para evitar o rombo na carteira, vá para a praia com a bolsa bem preparada, levando de casa o máximo de itens que irá usar durante seu passeio. Isso inclui um lanchinho natural e, não, você não ficará parecendo uma “farofeira”.


2. Cerveja

Quem resiste a uma cerveja gelada nas altas temperaturas do verão? O problema é que é quase impossível beber uma só, ainda mais quando você está batendo um papo com os amigos. O litro, que já não andava muito barato, pode ter o preço disparado por conta da alta procura, pedindo cuidado das amantes de cerveja.

Posso não fazer nada?

3. Pressa para emagrecer

As propagandas, blogs e capas de revista anunciam a chegada do verão com dezenas de fotos de corpos magros e definidos – um padrão que, convenhamos, é dificílimo de ser alcançado. Porém, sabemos que a pressão é grande, e não são poucas as que correm (às vezes literalmente) para alcançar o tal “corpo de biquíni”. Nessa brincadeira, gastam um dinheirão com suplementos, tratamentos estéticos e até remédios supostamente milagrosos. Além de prejudicar seu bolso, essa loucura pode fazer muito mal para sua saúde.

O frio nunca me incomodou mesmo.

4. Ar condicionado

Algumas cidades brasileiras estão enfrentando sensação térmica de até 50ºC – cenário onde qualquer ajuda para refrescar é mais do que bem-vinda. Em suma, é quase impossível permanecer em um ambiente sem climatização. Entretanto, o que alivia o calor pode não ser tão refrescante assim na conta de luz. Não precisa deixar de ligar o ar condicionado, mas é importante saber a quantidade de horas que ele pode permanecer funcionando para que você não tenha surpresas desagradáveis ao final do mês. O site Web Ar Condicionado elaborou uma calculadora de consumo para lhe ajudar nessa tarefa.

5. Viagens todo fim de semana

Mesmo quem não conseguiu tirar férias aproveita o sol para dar um pulinho na praia assim que acaba o expediente. Até uma pequena viagem pode pesar no bolso, afinal, é preciso contabilizar os gastos com passagem ou, se for de carro, com gasolina, pedágio e manutenção do veículo. Há, ainda, hospedagem e demais despesas no destino. Por isso, antes de colocar na cabeça que precisa pegar uma praia, coloque os custos na ponta do lápis e certifique-se de que seu orçamento aguenta esse passeio.

Entra aí, perdedora, vamos fazer compras.

6. Renovada no guarda-roupa

Quem nunca enfrentou um calor daqueles e pensou: “eu não tenho roupa para esse verão”? A primeira vontade é correr para a loja e comprar todas as blusinhas frescas que vemos pela frente, porém, respire fundo. Toda compra, mesmo a menor, deve ser planejada. Antes de levar uma roupa para casa, faça as contas e veja se há espaço no orçamento. Depois, pense se você não tem nada parecido e se ela combina com as demais peças que você tem em seu guarda-roupa. Invista em curingas, como uma camiseta branca e levinha, short jeans e a boa e velha sandália rasteirinha.

Manhêee…

7. Passeios com a garotada

Férias de verão são sinônimo de filhos em casa – que estão cheios de energia para gastar. Felizmente, existem uma série de opções de entretenimento gratuito ou de baixo custo. Consulte a programação de sua cidade e procure passeios educativos, que darão conta de divertir os pequenos sem prejudicar o orçamento, como as atividades dos Sescs espalhados pelo Brasil.

Fotos: Shutterstock e GIPHY

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close