Aprenda a negociar

Aprenda a negociar

Quem não fica aflita quando está fazendo uma compra e o vendedor diz que se você fechar até o final da semana, ganha alguns benefícios, mas que a oferta só vale até o fim da semana? Ou então que não dá para garantir o produto que você quer por mais de tantos dias, pois há diversos interessados? O medo de perder a compra pode ser tão grande que acabamos tomando decisões apressadas demais, sem a devida reflexão – e negociação!

Isso pode não ser um problema tão grande quando você está comprando algo simples, mas na hora de fechar um carro ou uma casa, a coisa muda de figura: precisamos saber controlar a ansiedade e negociar, pois raramente estes ítens são oferecidos no preço em que o vendedor realmente fecharia o negócio. Homens negociam a toda hora, com confiança e tranquilidade – por que então não podemos fazer o mesmo?

Mas como segurar a onda e negociar? E acima de tudo: como descobrir até onde você pode ir?

Pesquise. A melhor forma para negociar é saber os preços de produtos similares. Você está querendo comprar ou alugar um apartamento? Então comece vendo os valores de imóveis de tamanho semelhante no bairro onde você quer morar, faça o cálculo do preço por metro quadrado. Um carro novo? Pesquise os valores de carros da mesma categoria de outras montadoras. Sabendo outros preços, fica mais fácil para você ter uma ideia de quanto aquilo vale de verdade e quanto você estará disposta a pagar com ele.

Seja honesta. Deixe claro que você está vendo outros apartamentos com outros corretores ou outros carros em outras montadoras. Diga ao vendedor que você não está pronta para tomar uma decisão e vai avaliar todas as opções no mercado. Desta forma, você deixa claro que a decisão da compra será sua e que você só poderá tomá-la quando estiver segura e bem informada.

Imponha o seu ritmo. Quando um vendedor coloca um prazo para você realizar o negócio, ele quer criar uma velocidade para que o negócio saia. Normalmente, se você estiver lidando com uma empresa, o vendedor estará sujeito a pressões como uma meta de vendas no fim do mês, trimestre ou ano. Não se deixe intimidar pelas ofertas com prazo limitado: elas servem apenas aos interesses dos outros, e não aos seus. Aprenda a ser firme e só tome a decisão quando estiver pronta.

Não tenha medo de pedir desconto. Isso vale para tudo! Com base em tudo o que já falamos, você terá tempo e condições de entender o que você quer comprar, quanto vale e quanto você quer gastar. Com isso tudo em mente, monte uma proposta que faça sentido para você, que deve incluir tanto o quanto você está disposta a pagar e o formato do pagamento (se será à vista ou não). Apresente sua proposta e esteja pronta para uma contraoferta por parte do vendedor – para isso, ofereça um pouco menos do que você estaria de fato disposta a pagar e tenha um espaço de manobra. Não pode ter vergonha – dinheiro não aceita desaforo, meninas!

Esteja pronta para não conseguir o que você quer. Se o vendedor não aceitar a sua oferta, peça uma contraoferta da parte dele. Assim, vocês podem chegar a um meio termo. Mas há casos em que realmente não há solução. Então ao fazer uma oferta, tenha bem claro os seus limites e o quanto você quer aquele determinado bem. Se a sua oferta for honesta mas ainda assim ela não chegar no valor que o vendedor quer, é saber aceitar e partir para a próxima!

Você gostou? Tem alguma técnica boa de negociação para compartilhar conosco? Conte nos comentários!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close