Aprenda a ter mais confiança em si mesma

Aprenda a ter mais confiança em si mesma

Você sente dificuldades para acreditar em si mesma? Quando você faz algo relevante no trabalho e recebe um elogio, seu primeiro pensamento é alguma resposta negativa (como “nem foi nada tão grande assim” ou “nem fiz tanto assim como estão dizendo”)? Então talvez você seja uma das muitas mulheres que sofrem de um mal conhecido como “Síndrome do Impostor”. Pessoas com essa síndrome acreditam que são uma fraude. O problema é consequência da falta de auto-confiança, por isso elas nunca se consideram merecedoras de suas conquistas.

Se você morre de ansiedade ao assumir uma nova responsabilidade – como em uma promoção no trabalho ou um novo emprego – ou tem dificuldade de perceber suas qualidades e potencial, então talvez seja o momento de mudar algumas posturas e ter uma vida mais equilibrada consigo mesma.

Hoje trazemos algumas dicas de quem conhece o problema de perto e conseguiu enfrentá-lo para crescer. Joyce Roché é uma executiva de sucesso que começou sua carreira no departamento de merchandising da Avon. Para subir na corporação e ganhar confiança para aprimorar-se ainda mais em outras empresas, ela precisou vencer a síndrome. Em artigo elaborado para o site Go Girl Finance, ela dá algumas dicas para quem quer livrar-se do problema. Veja o que ela recomenda!

1) Avalie sua rotina

Reflita bem sobre o quanto você trabalha. Esforçar-se demais, trabalhar de casa sem necessidade, fazer mais horas extras do que deveria, tudo isso tem feito com que você diminua o sentimento de que é uma fraude? Ou todo esse trabalho tem sido feito para compensar o fato de que você não sente-se capacitada para fazer seu trabalho? Avalie isso com critério para que você tenha clareza do seu verdadeiro valor.

2) Saiba aceitar elogios

Quando alguém te elogiar por algo bacana que você fez no trabalho, evite as habituais respostas negativas e absorva o cumprimento. Uma forma de começar a perceber seus valores é começando a aceitar e refletir sobre os elogios que você recebe.

3) Fique perto das pessoas que acreditam em você

Tenha clareza de seus valores e aproxime-se de pessoas que compartilham deles. Se de alguma forma você se sente estranha – por ser nova no ambiente, por ser mais jovem ou mais velha que os demais, por questões socioeconômicas, etc – não dê importância ao que você acredita que os outros pensam a seu respeito. Tenha convicção nos seus valores e associe-se a pessoas que te enxergam como você é de verdade.

4) Não sofra em silêncio

Em vez de alimentar seus medos, converse sobre seus receios e sentimentos com um amigo, um mentor, com seu companheiro (a) ou mesmo um terapeuta. Um dos sintomas da síndrome é isolar-se e sofrer em silêncio com os próprios medos.

saiba o que fazer para se sentir mais confiante

5) Faça uma auto-avaliação 

O quão realista é o seu modo de se enxergar, de ver suas conquistas e habilidades? Liste as suas habilidades e qualidades pessoais que te ajudaram a chegar onde você chegou.

6) Enxergue as outras pessoas com objetividade

Observe as pessoas da forma como elas são, percebendo e aceitando defeitos e qualidades. Permitir-se aceitar as falhas alheias vai lhe ajudar a se enxergar da mesma forma, com compaixão e compreensão.

7) Encare seus medos

Enfrente seu medo, olhe para ele sem receio.Você vai perceber que o que está sentindo nada mais é do que uma reação natural ao que você está vivendo. Se sentir inadequada para determinada função, de certa forma, é uma resposta emocional do estresse. Aprenda a identificar o estresse durante um momento de transição.

8) Documente o seu sucesso

Faça um verdadeiro inventário das suas habilidades, conquistas e experiências profissionais vividas até agora. Atenha-se aos fatos para perceber que você é competente e capaz. Isso vai ajudar a reforçar a auto-confiança. É importante assimilar o que os outros pensam a nosso respeito, mas o mais importante é fazer um reconhecimento interno de quem você é.

9) Tenha senso de humor

Uma das melhores formas de manter a perspectiva é rindo o máximo que puder – principalmente de si mesma. Muitas pessoas com a Síndrome do Impostor tem dificuldades em relaxar e dar risadas no ambiente de trabalho, por medo dos outros pensarem que elas são preguiçosas. Aproveite seu tempo no trabalho e não pense que dar risadas é um privilégio somente dos seus colegas.

10) Encontre a vida que você realmente quer

Pergunte a si mesma se você está satisfeita ou não. Se não estiver, faça uma mudança em sua vida. As vezes, nossos esforços em provar para os outros que somos capazes nos colocam presos em posições que não trazem crescimento e satisfação pessoal. Viver de maneira autêntica vai te ajudar a minimizar as preocupações em não encaixar-se, independente do quanto você cresça na escalada social.

 

E você, sente-se confiante no trabalho? Conte para nós a sua experiência!

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close