Brigas de casal: não quero que o dinheiro seja motivo de divórcio!

Brigas de casal: não quero que o dinheiro seja motivo de divórcio!

Reflita bem e responda para si mesma. Quantas vezes na vida você encontrou uma pessoa que fizesse seu coração bater forte como aquela com quem você fez a escolha de se casar? Apesar dos desgastes de toda relação, encontrar alguém que realmente te complete não é simples e nem acontece todos os dias. Agora, mesmo sabendo do valor do seu amado(a), você consegue contar quantas vezes já se desentenderam por causa de dinheiro?

Não se assuste se não conseguir nem contar. Problemas financeiros são um dos fatores que mais causam divórcios. Portanto, este post é dedicado a quem prefere preservar a relação do que deixar o relacionamento desmoronar em meio a brigas financeiras.

Perfil do casal

É bem possível que um(a) de vocês tenha um perfil mais controlador e que até tenha mais habilidade para balancear os rendimentos e as despesas do casal. Ainda assim, a pessoa que estiver nesta “função”  não deve adotar uma postura de “chefe” das finanças. Em uma história a dois, tudo deve ser conversado e combinado. Explique seu ponto de vista, saiba ouvir e a partir daí as duas partes definem o que for melhor. Lembre-se de que você está lidando com seu parceiro, não com seu filho.

Mantenha a liberdade

Para arcar com as despesas diárias, obviamente o casal vai precisar dividir os rendimentos. Mas é importante que cada um separe pelo menos uma fatia do faturamento para gastar individualmente. Este dinheiro fica com você e ninguém discute! Assim, se você gastar uma fortuna em uma única bolsa ou se ele (ou ela) fizer o mesmo com algo que você ache desnecessário, nenhuma das partes terá o direito de contestar ou achar ruim. É uma forma de preservar sua liberdade financeira e evitar desgastes. Por mais que a vida à dois seja mais complicada na hora de dividir a grana, este tipo de hábito não te fará sentir presa às decisões do seu companheiro.  O melhor é que cada um estabeleça e deixe claro quanto vai guardar para si mensalmente.

Limite nos gastos

O que se espera de um bom casamento é que não seja preciso esconder do parceiro o quanto cada ganha por mês. Não é questão de ser invasiva, mas dessa forma vocês podem planejar a vida de forma mais transparente, sem planos exorbitantes que vão sair da capacidade do orçamento. Seja realista na hora de planejar as despesas. Procure estabelecer um limite de gastos com base no que o casal recebe mensalmente. Isso vai evitar desgastes com dívidas no futuro.

Diálogo sempre

Discutir as finanças pode parecer chato, mas pode ser a prevenção de uma briga séria e que  pesa naqueles fatores que, aos poucos, vão destruindo as relações. Tire pelo menos uma vez por mês para sentar à mesa e colocar as principais despesas na ponta do lápis. Juntos(as), definam as prioridades para direcionar o dinheiro. Jamais opte por tomar grandes decisões (comprar um carro, por exemplo) sem consultar a outra parte. A não ser que esteja mesmo com vontade de passar a noite na sala…

Equilibrar dinheiro e relacionamento não é fácil, mas esperamos ter te ajudado a encontrar o caminho das pedras!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close