Cashback: compre e receba o dinheiro de volta sem cair em armadilhas

Cashback: compre e receba o dinheiro de volta sem cair em armadilhas

Existem muitas maneiras de economizar nas compras online, desde pesquisar preços até buscar cupons de desconto. Mas você sabia que também pode tirar uma grana com o cashback? A expressão vem do inglês e quer dizer, literalmente, “dinheiro de volta”. Conforme o nome indica, esse sistema devolve à consumidora parte do valor gasto em compras.

Apesar de muita gente confundir, isso não é um desconto. A cliente receberá o valor em bônus, dinheiro na conta corrente ou até mesmo milhas – é um percentual que varia de acordo com a loja e a plataforma de cashback utilizada. Existem várias maneiras de isso acontecer. Geralmente, é preciso ir até o site da plataforma e, de lá, ser redirecionada à loja online que deseja fazer compras.

Também é possível conseguir cashback em algumas lojas físicas. Neste caso, a consumidora pagará as compras em uma maquininha especial. Porém, isso ainda é raridade.

Como quando a esmola é demais, o santo desconfia, muita gente deixa de se cadastrar nessas plataformas por medo – afinal, como assim você recebe dinheiro de volta? Mas existe uma conta simples que permite que tanto as empresas quanto as clientes saiam ganhando: as lojas virtuais pagam uma comissão às plataformas para cada compra que as usuárias fazem a partir dos sites de cashback. Então, essa comissão é dividida com as consumidoras.

cashback

Como aproveitar o cashback ao máximo

Primeiramente, você precisa conhecer as plataformas de cashback existentes no Brasil. As mais conhecidas são a Méliuz, Poup, Cashola, Mooba, Cashback World e Compra&Volta. Sempre que você precisar comprar algo em uma loja virtual, vale a pena checar em cada site qual é o percentual de cashback que está sendo oferecido, assim, você garante que receberá a maior quantidade de dinheiro que puder.

Isso porque alguns desses sites oferecem algo parecido com promoções relâmpago, que devolvem um alto percentual de dinheiro à cliente. Na Méliuz, por exemplo, o chamado Super Cashback promete retornar até 80% do valor de determinados produtos.

Eles também costumam disponibilizar extensões de navegador – que, toda vez que você entra no site de alguma loja parceira, avisam que ela oferece cashback e permitem ativar o benefício – e aplicativos – que ajudam a conseguir o dinheiro de volta em lojas físicas. Outra vantagem é que algumas dessas plataformas ainda oferecem descontos exclusivos aos usuários, garantindo outra fonte de economia.

Se você usa várias plataformas, limpe o cache do navegador antes de fazer a compra para os sistemas não se confundirem. Pelo mesmo motivo, evite deixar várias extensões ativadas.

Fugindo das armadilhas

Apesar de ser tentador, nem todo cashback vale a pena. Pode acontecer de você encontrar ofertas em outros sites que, apesar de não oferecerem dinheiro de volta, disponibilizam preços mais atrativos – e, comprando neles, você sairia ganhando, mesmo considerando o que você receberia caso fizesse a compra em uma loja com cashback.

Você também precisa tomar cuidado para não se empolgar e sair comprando tudo só porque conseguirá resgatar um pouco do dinheiro gasto. Muitas vezes, o cashback representa 1% ou 2% da compra, então, isso só se torna uma desculpa para dar abertura ao consumismo.

Além disso, é indicado manter distância de sites que cobram pelo serviço, afinal, não faz sentido pagar para economizar. Seja seletiva e, antes de se cadastrar, veja como a plataforma funciona e procure referências na internet para não colocar seus dados em lugares que não são confiáveis.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close