Como conseguir emprego sem ter experiência?

Como conseguir emprego sem ter experiência?

*Deb Xavier

Seguido eu ouço algumas pessoas comentarem sobre como é difícil conseguir emprego e/ou estágio sem ter experiência, e que desse jeito nunca conseguirão experiência.

Claro que existem empresas que são cegas e deixam de dar oportunidades para profissionais muito talentosos porque se prendem à necessidade de experiência de tal maneira que chega a ser incompreensível.

Porém, também entendo o lado da empresa e sei que há alternativas para profissionais que estão entrando no mercado de trabalho contornarem a questão da falta de experiência e que, ao não buscaram soluções para isso, talvez (e aqui friso o ~talvez~) demonstrem falta de interesse, criatividade ou até mesmo vontade.

Hoje estou chegando aos 30 anos, é mais fácil perceber coisas que eu não via aos 18, 20 anos. Muitos dos recrutadores, apesar de estarem cientes da idade de quem está tentando uma vaga, podem não compreender que, mesmo interessados, às vezes a gente não tem experiência de vida mesmo. E experiência de vida é fundamental até pra se virar em caso de falta de experiência de trabalho.

 “Tá, mas e daí?” Você deve estar se perguntando. Selecionei algumas opções bem legais para quem não quer chegar com o currículo vazio.

como conseguir emprego sem experiência?

Crie um portfólio

Se você busca uma vaga nas áreas de Design, Publicidade, Arquitetura, Fotografia pode usar seus trabalhos do curso ou da faculdade para criar um portfólio (online ou não) e mostrar o seu trabalho. Não tem material suficiente? Não tem problema! Crie peças extras pensando em situações práticas ou proponha uma releitura de um projeto.

Escreva sobre o que você sabe

Faça um blog! Mostre que você entende do assunto. Tem tanta gente que criou blogs de e transformou isso em negócio, por que você não pode escrever como forma de expressar seu conhecimento? Capriche no design, cuide dos erros de português e publique com certa regularidade. A vantagem é que você pode escrever independente da sua área de atuação.

Empresa Júnior

Várias instituições de ensino possuem empresas juniores que são excelentes opções para quem quer aprender, ajudar a comunidade, ganhar experiência, ampliar a rede de contatos e ainda experimentar o dia-a-dia da profissão. A comunidade de Empresas Juniores é bastante ativa no Brasil e com certeza várias oportunidades interessantes vão surgir.

Crie um cliente fictício

Imagine um cliente e crie um projeto pra ele dentro de sua área – se você estuda Administração, faça um plano de negócios. Se estuda Economia, faça um estudo de impacto econômico. Se estuda Moda, desenvolva uma coleção. Sabemos (e o recrutador também vai saber) que você não é um profissional formado, mas você está ganhando experiência, desenvolvendo habilidades.

Encontre um cliente verdadeiro

Ofereça seus serviços de forma gratuita para alguém e crie um case. Está estudando Nutrição, ofereça uma consultoria para uma prima. O importante aqui é o registro: use e abuse de fotos (se for o caso), de textos, depoimentos.

Trabalho voluntário

Existem diversas associações que precisam de voluntários nos mais diferentes cargos. Além de ajudar o próximo, se sentir bem, conhecer novas pessoas e aprender bastante, essa é uma ótima maneira de ganhar experiência. Mesmo que você não consiga algo diretamente relacionado à sua área, com certeza ganhará pontos na hora da seleção.

Se meta no que você puder

Estuda cinema e sabe de um filme que estão gravando? Se ofereça pra ajudar. Estuda veterinária? Vá ajudar na clínica perto da sua casa aos finais de semana. Não tenha vergonha de se disponibilizar para trabalhar em eventos da área, projetos esporádicos, ou até mesmo em uma empresa da sua área 1 vez por semana, como ajudante.

Falta de oportunidade não é mais desculpa para não encontrar um vaga, né? Mesmo assim, se na próxima entrevista de emprego ou estágio o recrutador insistir em alegar que a falta de experiência concreta, você pode argumentar que é uma pessoa pró ativa, que tem iniciativa, que buscou alternativas não convencionais e que essas são ótimas qualidades no mercado de trabalho.

Se ele continuar recusando, pense que é você quem ganha. Afinal, quem quer trabalhar num local inflexível e com pessoas de mente tão fechada?

*Deb Xavier é empresária, palestrante e entusiasta do empreendedorismo feminino. Cursou Empreendorismo Criativo na Perestroika e é certificada em Empreendedorismo pela Babson College. Tem cursos na área de marketing, negócios, administração, gestão, branding, estratégia e negociação tanto no Brasil quanto no exterior. Faz parte do CJE Mulher, da FIESP, é associada à Mensa Brasil e mãe de Tathiana – aspirante a empreendedora.

Este texto foi publicado originalmente no site Jogo de Damas.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close