Como está a sua saúde financeira?

Como está a sua saúde financeira?

“Para ajudar minha mãe a pagar a faculdade, comecei a trabalhar logo no primeiro ano. Nessa época já namorava com o Marcelo* e um ano depois nos casamos. O ano de 2008 foi uma loucura, porque logo que fomos morar juntos ele perdeu o emprego. Eu passei a sustentar minha casa e nós dois. Com essa situação, passamos por muitas dificuldades e brigas. Nos divorciamos em 2010 e até final de 2012 estava pagando a dívida que conquistei nesse período. Tudo isso aconteceu porque não sabia organizar as contas e perdi o controle da situação. Mas falta pouco pra tudo isso acabar”, Carolina*, 30 anos, administradora de empresas.
*Os nomes foram trocados para preservar a intimidade dos personagens

Que atire a primeira pedra quem nunca fez uma dívida sem pensar no amanhã. Nem sempre conseguimos  fugir de parcelamentos que comprometem nossa renda por meses. O problema é quando fazemos dívidas conscientes, sabendo que não podemos gastar e automaticamente paramos de pensar no nosso futuro.

“Eu sabia que nossa renda era menor do que a esperada. E mesmo assim mantínhamos o mesmo padrão de quando recebíamos dois salários. Saíamos para jantar e não reservávamos nenhum dinheiro. Os gastos foram maiores ainda quando compramos uma cadela. Além do normal (que já era apertado) tínhamos gastos com ração, veterinário e petshop”, conta Carolina.

Como diagnosticar um problema financeiro?
Nem sentimos nosso dinheiro indo embora na hora que estamos passando o cartão e pagando as coisas. Os problemas só começam a mexer a partir do momento que somos cobrados e, em casos mais extremos, quando há o bloqueio de bens e perda de benefícios bancários.

Quando sentir que a situação está fugindo do controle se questione se está saindo do limite. Confira se as despesas são extremamente necessárias. Trace metas a curto, médio e longo prazo. Estude qual será o caminho que terá que percorrer para realizar essas vontades. Por fim analise se o seu consumo permite a realização destes objetivos de vida.

“Detalhar a entrada e saída do dinheiro é a melhor forma para saber se a sua vida financeira está saudável. Faça uma análise do seu extrato e veja para onde está destinando sua renda diariamente ao longo do mês”, diz Rosana Freitas, consultora de saúde financeira.

Qual é o remédio para saúde financeira?
Provavelmente você vai levar um susto depois que ver os gastos num mês. Nessa altura não adianta chorar. Haja com racionalidade e vá medicar o seu problema financeiro. O primeiro passo para sair do sufoco é saber o quanto paga por todas as dívidas.

Faça planilhas e passe a se organizar melhor. Em uma delas liste para quem deve, quanto deve e qual é a porcentagem de juros cobrados pelos valores. Evite gastar logo depois que souber qual é o tamanho da sua dívida. Vá até as credoras ou financiadoras e tente renegociar as dívidas em parcelas que cabem dentro do seu orçamento com menos juros e em menos parcelas.

Divida o seu salário em duas partes. Uma fatia será destinada para gastos básicos (água, luz, aluguel e supermercado). Já a segunda parte servirá para pagar as suas dívidas. “Um plano de desendividamento pode levar em média 24 meses. Tenha paciência e ânimo para viver os dias futuros com mais tranquilidade”, afirma Rosana Freitas, consultora de saúde financeira. 

“Só no começo deste ano consegui me livrar de todas as minhas dívidas. Fiquei tão traumatizada que uso raramente meu cartão de crédito. Agora tenho plano de fazer uma viagem internacional todo ano, terminar minha pós-graduação e comprar meu apartamento. Vou conseguir com muito planejamento e estabilizando minha saúde financeira aos poucos”, finaliza Carolina.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close