Conheça o lado empreendedor de Rosana Jatobá

Conheça o lado empreendedor de Rosana Jatobá

Enquanto a jornalista Rosana Jatobá apresentava o quadro de previsão do tempo do Jornal Nacional, ela aproveitou para se especializar no assunto. O tema que sempre foi corriqueiro na vida dela, passou a pautar sua vida toda.

E as mudanças climáticas do país foram tão decisivas na vida da repórter que ela escolheu levar o assunto mais sério do que nunca. Hoje, com 42 anos, toca projetos pessoais relacionados ao tempo e ainda trabalha com grande mídia brasileira. Conheça mais da repórter no nosso bate-papo:

Como foi que você resolveu trocar a sua atuação como jornalista para uma de empreendedora?
Depois de 19 anos como assalariada, sendo 4 anos dedicados ao Direito no Ministério Público Federal e 15 anos no Jornalismo de TV , senti necessidade de enfrentar novos desafios profissionais. Quis por em prática o aprendizado no Mestrado de Gestão e Tecnologias ambientais na USP e busquei disseminar os conhecimentos adquiridos em várias mídias. Hoje atuo em 3 programas sobre Sustentabilidade na Rádio Globo (Consumo Consciente, Biodiversidade e um talk show de entrevistas de famosos sobre engajamento ambiental e social); lanço um Portal (Universo Jatobá) na sexta-feira; lanço um livro de crônicas sobre Sustentabilidade em abril e estreio Programa semanal na NatGeo sobre grandes documentários para o Brasil e America Latina.

Sua missão está ligada diretamente à sustentabilidade. Como foi que você se envolveu neste universo?
Tudo começou com uma palestra do Al Gore, na Oca, Parque do Ibirapuera. Na época eu fazia a previsão do tempo do Jornal Nacional. Já falava de clima e fui estudar a fundo as mudanças climáticas. Daí para me apaixonar pelo tema foi um pulo. Li dezenas de livros, fiz um programa no GNT sobre Sustentabilidade, ingressei num Mestrado e me tornei colunista no G1, o portal de noticias da Globo. Uma coisa foi levando a outra. Quero ser uma especialista na área.

Quais os grandes desafios que você encontrou nesta trajetória de empreendedora?
A necessidade de ser muito mais disciplinada, organizada e corajosa. Deixar um emprego estável, de grande prestígio não é fácil. Mas a vida é uma só e a gente tem que fazer valer a existência, se entregando com paixão ao que se faz. Tive que meditar muito e fazer bastante ioga para conter a ansiedade. Afinal, você quer concretizar todos os projetos, mas cada um tem seu tempo de maturação…

Você é casada e tem filhos. Como faz para equilibrar a carreira com a vida em família?
Com disciplina e foco no presente. Quando estou com a família, estou por inteiro. Isso faz de cada momento uma experiência intensa e marcante. E me deixa tranquila para desempenhar outras funções, sem culpa.

Quais são as suas dicas para cuidar da imagem pessoal de cada uma de nós?
Acho que a coerência é uma busca incessante. Temos que “ser” de verdade. Eu falo sobre Sustentabilidade e, por isso, tenho que agir de acordo com o que proponho. Claro que às vezes não consigo ser 100%. Por exemplo, ainda circulo com um carro à gasolina, mas busco compensar este “pecado” ambiental com outras atitudes verdes.

Além disso, acho importante a autenticidade. Ser genuíno é passar a imagem de auto estima elevada. E todos gostam de quem se ama. Destaco também a discrição. Numa sociedade tomada pela falta de privacidade, buscar a discrição da vida intima é um ativo. Por último, sugiro um estilo de vida saudável. Quem se cuida, ganha qualidade de vida, beleza e passa a mensagem de vencedor!

De que forma podemos adotar pequenas ações que colaborem com o meio ambiente?
Buscando conhecimento, informação sempre. Saber o que causa dano ambiental ou agrava a problemática das relações sociais já é um bom começo para o engajamento. Preocupar-se com o futuro das novas gerações e do nosso planeta nos abre um mundo de possibilidade para  mudar hábitos e fazer a diferença. As coisas básicas todos sabem: reciclar o lixo, economizar água e energia, participar de ações voluntárias, exigir correção dos políticos, etc.

E o seu dinheiro: é você mesma quem olha? Como você faz para cuidar?
O meu suado dinheirinho é supervisionado pelo meu marido. O Frederico é dono de uma Gestora de Fundos, a Humaitá Investimentos, que acumula prêmios. Ele dá as dicas de alocação e também me coloca a par do cenário econômico. Mas nem todo mundo tem essa sorte, né? Então, vocês do Portal Finanças Femininas tem que se empenhar cada vez mais em informar as leitoras sobre como investir para desfrutar das delicias que o dinheiro proporciona.

Além da Rosana Jatobá, com quem você gostaria que a gente batesse um papo?

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close