Ensine seu filho a valorizar o dinheiro

Ensine seu filho a valorizar o dinheiro

Lembrar que ter educação financeira é importante seria até redundância, mas o que muitas vezes as pessoas deixam de pensar é que os princípios que temos em relação ao dinheiro vão, em boa medida, se transferir aos nossos filhos. O que você colocar em prática na rotina da casa, servirá de modelo para eles também.

O papel da educação, afinal, é criar adultos maduros e responsáveis – e saber lidar com o dinheiro faz parte dessa equação, não acha?

Ensinar a cuidar do dinheiro não tem só o objetivo de economizar nas contas de casa, mas também de mostrar ao seu pequeno como é importante dar valor ao que se gasta, e também da necessidade de se tornar uma pessoa capaz de lidar com os altos e baixos financeiros da vida.

Alguns cuidados básicos – e que você pode erroneamente pensar que não interferem na forma como seu filho enxerga o dinheiro – podem te ajudar na educação das crianças.

não compre presentes fora de hora

Presentes

A carga horária extensa no trabalho e o excesso de compromissos com certeza, em algum momento, te deixam com a consciência pesada. Para cumprir toda a agenda, vez ou outra você pode ter perdido alguma reunião de escola, cancelado um ou outro passeio e não brincado ou conversado com seus filhos como gostaria.

Para tampar este buraco, muitas mães acabam fazendo a escolha de suprir a ausência com presentes. Enxergam neste tipo de “carinho”, uma demonstração de consideração para compensar a falta de tempo. Neste caso, você está ensinando ao seu filho a substituir a convivência e o valor das relações por bens materiais. É só prejuízo, porque a criança banaliza não só os sentimentos, mas também o valor do presente. A partir daí, é bem possível que ela se mostre extremamente irritada quando ouvir um “não” na hora de pedir um brinquedo.

Lembre-se que nada substitui o carinho de mãe e se esforce para adequar sua agenda de forma que seu filho não fique em segundo plano na rotina. A gente sabe que a rotina de uma mãe que trabalha fora é difícil, por isso não se culpe se não conseguir mudar tudo de uma hora para outra. Procure deixar os presentes somente para as datas especiais.

Reuniões de família

Na maioria das casas – algumas com mais frequência que outras – a família se reúne para discutir como anda o orçamento, rever excesso de despesas e planejar novas rotinas para a saúde financeira de todos. A questão é que nessa hora as crianças costumam ser dispensadas e acham isso maravilhoso! Assim elas ganham mais tempo para assistir desenhos na TV ou jogar videogame.

Está errado o pensamento de que a criança não poderá contribuir ou que a reunião não fará diferença na vida dela. São nesses momentos que ela vai começar a assimilar qual é a realidade financeira da família, que ganhar dinheiro não é simples e que existem motivos para os “nãos” que recebe vez ou outra.

Ela não precisa participar da reunião inteira – e dependendo do assunto e da idade dela, nem é recomendável isso. No entanto, chame-a para ouvir, dar sugestões e pensar juntos como a família cuida do seu dinheiro e faz os seus planos. Uma ideia é fazer isso antes de planejar uma viagem da família – assim a criança se envolve e sabe o quanto aquilo representa para todos.

Ensine seu filho a controlar a mesada

Mesada

Definir se o filho terá mesada ou não costuma ser motivo de polêmica. A mesada pode ser uma boa ferramenta de educação financeira, desde que você estabeleça algumas regras (e não fuja delas!). Inicialmente, é possível que seu filho se empolgue mais do que deveria com o dinheiro garantido todo mês e gaste sem controle.

Nos primeiros meses, não se assuste se a mesada acabar com menos de uma semana. Espante-se menos ainda se ele ensaiar algum discurso ou inventar algum motivo muuuuuito importante para que você libere uma grana extra “só naquele mês”. Seja firme e não ceda. Passar por situações assim vão ensinar seu filho a rever os gastos e planejar melhor como irá gastar a próxima mesada. Ajude-o. Vocês podem sentar para conversar e você terá uma ótima oportunidade para ensiná-lo sobre adiar prazeres e fazer o planejamento para conseguir aquilo que deseja.

Seria interessante também você listar algumas coisas de uso próprio para que ele se organize para pagar com a mesada (roupas íntimas, um ou outro item de escola que precisar ser reposto). Dessa forma, ele aprende a dividir o dinheiro entre as necessidades e as vontades.

Lições aos pequenos

Enquanto seu filhinho ainda não tem muita noção do que é dinheiro, existem alguns caminhos que vão ajuda-lo a ter noções de princípios que vão se relacionar com as finanças mais tarde. Leia para ele algumas fábulas que tenham, em suas lições de moral, ensinamentos sobre a importância de ser uma pessoa prevenida, de saber dosar a ambição. São os casos, por exemplo, dos contos “Cigarra e a Formiga” e “João e o Pé de Feijão”.

Poupança

Dê um cofrinho de presente ao seu filho, de preferência bem bonito, para que ele se sinta interessado em colocar dinheiro ali sempre. Dê exemplos de coisas bacanas que você conquistou juntando dinheiro e o estimule a juntar a própria grana para comprar coisas que lhe despertam interesse.

Se seu filho tiver a noção que os trocados de padaria não servem só para comprar doces ou salgadinhos de pacote, ele vai querer junta-lo para comprar algo maior, mais interessante e duradouro. Explique para ele que, com paciência para juntar, é possível ter grana para comprar um brinquedo super bacana sem precisar esperar o Dia das Crianças, Natal ou aniversário.

Assim, seu filho não fica “pidão” e ainda sai satisfeito pelo prazer de conquistar algo sozinho.

E você, tem alguma dica de como orientar as crianças a lidar com dinheiro? Conte para nós! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close