Erros mais comuns que levam os contribuintes a caírem na malha fina

Erros mais comuns que levam os contribuintes a caírem na malha fina

Todo começo de ano é a mesma coisa, quem declara Imposto de Renda não consegue escapar da obrigação. Muitos acabam deixando a obrigação para a última hora, mas não tem jeito: em algum momento terão que fazer a declaração do Imposto de Renda.

Este ano, o prazo para a entrega da declaração termina em 29 de abril. Não deixe para a última hora!

Ao preencher a declaração, todo cuidado é pouco. Omissões ou informações erradas podem resultar em “dor de cabeça” com a Receita Federal. Certifique-se de estar fornecendo as informações corretamente e fique atenta para não cair na malha fina, que é quando a declaração passa por uma análise mais detalhada.

Você também pode gostar:
Como declarar o seu plano de aposentadoria no Imposto de Renda
10 dúvidas comuns na hora de declarar Imposto de Renda
7 formas de não gastar sua restituição de Imposto de Renda

“Os erros mais comuns são dados incorretos, dados errados sobre despesas médicas, odontológicas e com os filhos, erros ao declarar fluxos financeiros e erros sobre bens adquiridos”, disse Cleber Zanetti, professor da IBE-FGV e mestrando em gestão financeira e controladoria, ao apontar os equívocos mais frequentes que levam os contribuintes para a malha fina.

malha_fina_imposto_renda

Continue a ler a matéria na próxima página!

Outros erros que ocorrem com frequência são omissões de rendimentos (provenientes de aluguéis ou aplicações financeiras, por exemplo), tanto do titular como de dependentes, deduções indevidas e lançamento de valores tributáveis diferentes dos relacionados nos informes de rendimento.

Por isso, todo cuidado é pouco no preenchimento da declaração. A Receita Federal faz um cruzamento de informações para verificação de possíveis divergências e qualquer deslize pode levar a contribuinte para a malha fina. Se for provado que houve erro, a contribuinte precisa prestar esclarecimentos à Receita Federal e, geralmente, tem que pagar multa.

Procure fazer sua declaração com antecedência, assim terá tempo para se certificar se está com todos os documentos necessários e providenciar os que possam estar faltando. Confira atentamente todos os dados antes de enviar a declaração. Se, no entanto, após o envio, você se der conta de que lançou alguma informação de forma imprecisa ou omitiu algum dado, pode fazer a retificação de sua declaração e ficar livre da temida malha fina.

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close