Fernanda Marques: Dicas sobre empreendedorismo e arquitetura

Fernanda Marques: Dicas sobre empreendedorismo e arquitetura

Quando você pensa na Fernanda Marques, logo vem à cabeça projetos incríveis de arquitetura e muito glamour. Mas pouca gente sabe que por trás de tudo isso, existe uma grande veia empreendedora e muito trabalho duro. O Finanças Femininas conversou com a Fernanda para saber como ela chegou onde está e como consegue equilibrar essa vida tão corrida. Fernanda é casada, mãe de três filhos e está à frente do escritório Fernanda Marques Arquitetos Associados, que hoje conta com mais de 100 funcionários – é um dos maiores escritórios do País! Leia abaixo os melhores trechos do nosso bate-papo:

Início de carreira e empreendedorismo

Eu comecei bem do comecinho mesmo. Quando saí da faculdade, eu já estagiava no escritório da Flávia Gasperini. Fiquei lá por mais dois anos, até resolver arriscar na minha carreira solo, é sempre um risco. Mas valeu a pena. Fui sozinha, mas você consegue pegar um projetinho aqui, outro ali, e as coisas vão começando a se estruturar e melhorar.

Naquele momento, eu era muito jovem. Eu tinha 23 anos e era recém-casada, era um momento em que tudo era novo. Acho que fui nesse mesmo clima de tudo novo. Olhando em perspectiva, vejo que não tenho medo de tomar riscos – calculados, evidentemente. Mas essa é uma das características das pessoas empreendedoras.

Hoje meu escritório tem 100 funcionários, o que representa muito para um escritório de arquitetura. Eu diria que estamos um dos maiores escritórios de arquitetura do Brasil. Quando olho para tudo isso, para essa equipe, para tudo que está aqui, eu penso: “Olha o que eu construí, que bacana”. Isso me dá força para manter e levar adiante, querer criar novas empresas, novos negócios, novas frentes.

Como cuida das finanças

A duras penas, aprendi que não sei lidar com o meu dinheiro. Sempre digo que a pessoa inteligente é aquela que reconhece as suas dificuldades e busca ajuda. Hoje, quem toma conta do meu dinheiro é a minha irmã, que não só é a responsável pelo financeiro do escritório, como me ajuda nas decisões financeiras de caráter pessoal. Não é a minha praia e me sinto mais segura dessa maneira e vem dando super certo. Esse é o meu conselho para quem não sabe lidar com o seu dinheiro.

A importância da perseverança

Uma dica minha é que você tem que ser perseverante – mas a obstinação só vem quando você ama aquilo que você faz. Ter de insistir em algo que não te agrada é um veneno que você toma todo dia. Agora, quando aquilo te preenche, não tem problema para você falar de trabalho o tempo todo, porque é natural. Você já não sabe o que é você fora e dentro do trabalho, é tudo uma coisa só. Eu posso estar fora do escritório, mas estou lendo o jornal e pensando em algumas relações com a minha história profissional. Se estou viajando, colho todo o tipo de referência que eu posso para o meu negócio. Vejo uma revista de moda e vejo as tendências de cor e textura. Tudo isso se reflete no meu trabalho, de alguma maneira.

A vida do dia-a-dia

Até hoje eu ralo. Eu só já não acordo tão cedo, porque antes eu madrugava para ir treinar na USP, 6h da manhã eu já estava lá, eu não consigo mais isso hoje. Agora começo a treinar às 8h na minha casa e já não é mais todo dia, são só três vezes por semana. Depois tomo meu café-da-manhã, leio o jornal tranquilamente e resolvo todas as coisas da casa que tenho para resolver, como todas nós donas de casa temos.  Eu brinco que tenho duas empresas, o escritório e a minha casa. Tenho uma família grande, são muitos filhos, muita gente, são várias pendências.

Então começo a me arrumar para vir trabalhar. Eu trabalho muito arrumada, então separo tempo para isso. Além de ser a minha imagem, é algo que eu gosto, nasceu antes de tudo. Eu vejo que as pessoas que admiram meu trabalho também admiram esse meu lado. Acho que também vem do meu olhar de esteta. O tempo todo estou apreciando tudo – ou não! Gosto de coisas bonitas, quero que a minha casa seja bonita, meu escritório. Tenho que dar um jeito, transformar, pintar para o negócio ficar bonitinho.

Venho para o escritório às 11h e almoço por aqui. Nunca saio para almoçar, é muito dificil. Se tenho algum compromisso profissional, eu saio, mas almoço com as amigas é praticamente impossível. Eu já sei que vou dar o cano, então nem marco mais. Almoço no escritório e aproveito para comer uma comidinha saudável que eu trago de casa. Saio daqui só depois das 20h, o que de certa maneira é bom, pois evito o trânsito.

Equilíbrio com a vida pessoal

Muitas pessoas me perguntam como equilibro a vida pessoal e profissional. Não tenho uma fórmula, mas o que eu procuro fazer é o seguinte: quando estou dando essa entrevista, por exemplo, estou aqui fazendo isso. Se estou resolvendo algum assunto com os meus filhos ou conversando com eles, estou com meus filhos resolvendo algum assunto ou falando com eles. Se estou em alguma reunião, estou naquele projeto. Dessa maneira, consigo fazer as coisas com qualidade – e faço uma única vez. Isso evita retrabalho.

Eu devo ser uma pessoa concentrada mesmo! Eu lido com diversos projetos, a gente toca 70 projetos por vez. Se uma pessoa senta para falar comigo de um projeto, ela tem que me posicionar um pouco, me relembrar. Eu logo lembro e entro naquela sintonia. Sei exatamente o que disse e o que pedi na última reunião, só precisa me posicionar. Porque prestei muita atenção naquele dia, se não fica impossível lembrar. Eu não acho que tenho uma memória privilegiada, acho só que presto atenção.

Como deixar a casa bonita sem gastar nada

Minha dica é tratar a sua casa assim como o seu próprio corpo. Na hora de se vestir, você não coloca tudo o que você tem no guarda-roupa ao mesmo tempo, o blazer, a calça de seda para sair à noite e um tênis. Existe um padrão de pensamento: estou com uma roupa para o dia, para a noite, para o clube, a gente faz uma combinação coerente.

O ideal é que a casa tenha um pensamento semelhante, fazendo uma analogia. Então não coloque todos os objetos que você tem nas suas prateleiras, não coloque tudo o que você ganhou de presente de casamento espalhado pela sua casa, todos os porta-retratos. Faça uma curadoria, pensando se a sua casa vai ser mais clean, country, clássica, e procure se enquadrar em algum desses estilos. Aí você vai!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close