Guia de orçamento para casais

Guia de orçamento para casais

“Sou casada há dois anos e estou perdida. Não sei como organizo nossas finanças, quem deve tomar conta de tudo e se devemos ter conta compartilhada. O problema é que com isso estamos desorganizados financeiramente. Gastamos, fazemos dívidas e compramos sem o menor controle. Me ajuda?”, Tauane, 27 anos.

O pedido de ajuda da nossa leitora é comum entre as recém-casadas. O primeiro passo para começar a organizar as finanças do casal é se livrar do medo de falar de dinheiro com ele. Dívidas, investimentos e compras são assuntos normais e devem ser tratados sem preconceito ou medo. Seu marido ou namorado deve ter essa abertura contigo, afinal vão dividir contas e problemas num relacionamento – a vida não é só feita de rosas!

Sabemos que isso não é do dia para a noite. Conforme tiverem mais intimidade, o assunto vai ser tratado com mais naturalidade por vocês dois. Se mesmo assim for difícil, comece com uma conversa. Comente o que tem aprendido aqui no Finanças Femininas ou sobre um novo investimento que conheceu. Aos poucos você vai conseguindo uma brecha e vai perceber como seu amado lida com dinheiro. Se vocês forem muito diferentes financeiramente – por exemplo: ele é econômico e você gastadeira -, terão uma dificuldade a mais para enfrentar.

Independente do salário dos dois, o ideal é que vocês compartilhem os gastos. Juntem os dois salários e tornem o rendimento uma coisa só. Juntos, sentem-se e tracem os planos para a sua família. Por exemplo, os dois precisam saber quanto foi a água de luz, telefone, condomínio, entre outros. Já o pagamento deve ficar nas mãos de um de vocês. Escolham quem será o responsável pela parte prática das finanças do casal e deixem a responsabilidade de fazer todos os pagamentos com essa pessoa. Assim, não tem como dar confusão de quem foi que pagou aquela conta.

Depois disso, decidam quanto vai ser investido mensalmente para realizarem os sonhos. Com tudo isso organizado, separem uma quantia para cada um, como uma mesada. Com este valor estão liberados para comprar tudo que querem – e aí vai do casal querer dividir isso com o outro ou não.

Este processo não quer dizer que vocês tenham que ter uma conta conjunta. Vai depender muito de quanto cada um ganha, como gasta e como lidam com o dinheiro. Conversem e vejam qual é a melhor alternativa no caso de vocês.

Lembre-se que tudo isso deve ser feito com conversas e não com brigas. Com diálogo, conseguem jogar limpo e sem ofensas. Quando o clima esquentar, prefira mudar de assunto e tentar numa próxima oportunidade. Faça isso quantas vezes forem necessárias. Assim que entrarem nos eixos, a vida de vocês vai ficar melhor. Tenha certeza disso.

Boa sorte! Conte-nos qual é a sua maior dificuldade nessa hora. 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close