Maquiagem: o barato que sai caro

Maquiagem: o barato que sai caro

Cuidar da beleza e bem-estar faz parte da rotina. Algumas de nós somos mais vaidosas, outras mais básicas, mas a maioria tem o mesmo comportamento quando o assunto é economia: quando o orçamento aperta, a gente se vira nos trinta! Reutilizamos produtos, compramos versões mais acessíveis, otimizamos até mesmo ingredientes da nossa cozinha. Contudo, alguns hábitos são perigosos para a saúde. Reuni alguns deles aqui como um alerta para o famoso “barato que sai caro”: quando a economia não vale a pena.

  1. Colocar acetona em esmaltes antigos para desengrossar

A acetona e o removedor de esmaltes servem para dissolver o esmalte e retirá-lo das unhas, por isso, eles irão derreter o verniz e atacar o pigmento. Se você depositar acetona ou removedor no vidrinho de esmalte, ele ficará mais diluído, mas perderá brilho e fixação – o que interfere diretamente em sua durabilidade. Ambos são ainda mais voláteis do que o solvente usado pela indústria química, ou seja, a acetona vai evaporar mais rápido e seu esmalte não vai demorar a engrossar de novo.

esmalte

  1. Dividir máscara e batons com amigas para economizar

Quem nunca comprou aquela paleta de sombras com mais duas amigas para dividir o preço total e economizar? Quando falamos de batons e máscaras, contudo, se alguma de suas amigas estiver com alguma alteração na região dos olhos e bocas – como uma infecção por bactérias -, o produto poderá ficar contaminado e surgir uma pequena colônia de micro-organismos. Nada agradável, né?

  1. Comprar uma base sem protetor solar

Na ansiedade de querer deixar a pele com a aparência bonita, às vezes compramos produtos com performance inferiores visando somente o acabamento na pele. Contudo, quando se trata de dermocosméticos, a atenção deve ser redobrada: acima de tudo as bases servem para proteger a pele das ações dos raios UVA/UVB, prevenir manchasenvelhecimento precoce e câncer. Por isso é preciso aplicá-la até mesmo em dias nublados, independente do seu tipo de pele. Comprar base sem fator de proteção solar é nocivo à saúde.

maquiagem

  1. Comprar maquiagem falsificada

Sabe aquela paleta de cores que você achou em um site de compras chinês e que custa três vezes menos do que na loja da marca? Então, ela é falsificada! A principal diferença entre uma maquiagem falsificada e uma original está na composição, cheiro, textura e na durabilidade dos produtos.

Se você for comprar um cosmético – mas nunca viu o original – é necessário, antes de usar, entrar no site da marca e observar as fotos com muita atenção. Compare, na medida do possível, com zoom e fotos de diferentes ângulos. Procure sempre o número correspondente ao “batch code” (número de lote) indicando qual a edição do produto, ano e mês de fabricação. Assim, evitará ser enganada e levará para casa um produto seguro.

*Maytê Carvalho é a responsável pelo blog Beleza de Farmácia e entusiasta do poder transformador da beleza. 

Instagram: @belezadefarmacia
Facebook: facebook.com/belezadefarmacia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Fotos: Shutterstock e divulgação.

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Mayte Carvalho

Mayte Carvalho

Beleza de Farmácia

close