Meditação: um superpoder para negociar e alavancar sua carreira

Meditação: um superpoder para negociar e alavancar sua carreira

Só de ouvir a palavra “meditação”, muita gente já se arrepia – principalmente aquelas que não conseguem parar quietas. Curiosamente, são justamente essas pessoas que se beneficiam mais da prática. Isso porque ela é poderosa para aquietar a mente e ajudá-la a viver de maneira mais leve. Diversos estudos mostram que são muitos os benefícios da meditação: aliviar a ansiedade e depressão, melhorar dores crônicas, controlar a pressão arterial e até ajudar a ter um sono tranquilo são apenas alguns. Agora, o que você não esperava é que ela também pode turbinar sua vida profissional.

É sobre isso que Dina Kaplan, fundadora da escola americana de meditação The Path, fala em um artigo para o site DailyWorth. Inspiradas pelo tema, trazemos alguns detalhes da experiência da guru – e como você também pode aplicar esses ensinamentos em sua vida profissional.

Dina conta que sempre foi uma péssima negociadora – uma característica fundamental para uma profissional de sucesso –, pois raramente conseguia o que queria e, quando conseguia, acabava deixando a outra pessoa com raiva. Isso quando ela mesma não era tomada pela fúria. Reconhece essa situação? Porém, tudo isso mudou quando ela começou a meditar 20 minutos por dia.

Como a meditação age em sua habilidade de negociar

Pense em nossa mente como se fosse um computador. Quando ele fica muito cheio e com muitos programas abertos ao mesmo tempo, acaba não funcionando direito. Aqui, a meditação entra para “limpar” esses processos, deixando espaço para a mente funcionar melhor. Com isso, é mais fácil para o cérebro absorver novas informações.

Ao conversar com uma pessoa, você passará a notar detalhes além do discurso em si, como sua energia, expressão corporal e tom de voz. Isso é tão importante para a vida pessoal e profissional que, de acordo com o pesquisador Albert Mehrabian, da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA), a comunicação é feita com 55% de linguagem corporal, 38% de tom da voz e apenas 7% no que é dito em palavras.

meditacao-beneficios-profissionais

Em uma negociação, isso se traduz na capacidade de perceber a intenção da pessoa e como você pode lidar com ela. Intuitivamente, você passa a pegar detalhes que fazem diferença: se a pessoa desvia o olhar, se sua fala fica mais emocional e até se ela está tocando em um ponto-chave. A este fenômeno se deu o nome de emotional awareness (algo como “consciência emocional”, em tradução livre). Perceber todas essas minúcias vale ouro em uma negociação.

Menos foco em resultados, mais resultados positivos

Antes de começar a meditar, Dina era extremamente focada em conseguir um resultado em particular. Isso, a princípio, parece uma qualidade, mas tem um efeito colateral péssimo para qualquer negociação: deixar a outra parte acuada. Com isso, era comum que essa pessoa simplesmente negasse o pedido e desse as costas, pois ninguém gosta de se sentir ameaçado.

Isso foi mudando conforme ela adotou a prática. A meditação tem suas raízes no Budismo – filosofia oriental que tem muito menos focos nos resultados do que nós, ocidentais. Assim, quanto mais ela meditava, mais se preocupava com o processo no geral, e não apenas em seu objetivo. Isso faz com que a outra parte da negociação perceba suas intenções e não fique acuada – pelo contrário, se sinta mais segura em negociar com você. O resultado? Acordos em que, geralmente, ambas as partes saem ganhando. De acordo com o professor Deepak Malhotra, da Harvard Business School, estabelecer uma relação de confiança com o outro negociador é fundamental para obter sucesso.

Todas essas habilidades proporcionadas pela meditação têm um impacto poderoso na sua maneira de negociar e construir sua carreira. Então, que tal parar alguns minutinhos para meditar? Dina dedica 20 minutos diários, mas você pode começar aos poucos, com cinco minutos. Se você tem dificuldades, vale baixar aplicativos que guiam a prática, como o HeadSpace e o Calm (ambos disponíveis para iOS e Android e em inglês). São pequenas sessões de meditação que, com certeza, lhe ajudarão na sua caminhada profissional.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close