Meu negócio: como solucionar divergências na sociedade

Meu negócio: como solucionar divergências na sociedade

Se você gere uma empresa pequena ao lado de um sócio, provavelmente já se fez alguma pergunta do tipo: “Como tomar as melhores decisões para o meu negócio quando há divergências entre nós?”.

A grande sacada de uma sociedade é unir habilidades de pessoas diferentes para potencializar a capacidade da empresa. Quando as partes não conseguem se entender, entretanto, o que era para impulsionar, acaba se tornando um entrave para o desenvolvimento do negócio. Pensando nessa dificuldade, separamos cinco passos importantes para lidar com as divergências entre os sócios. Confira.

1) Façam acordos claros

Segundo o Sebrae, para que uma sociedade consiga ser bem sucedida, é preciso que haja entendimento quanto às formas de participação, remuneração, distribuição de poderes e responsabilidades e também o estabelecimento de regras claras de convivência empresarial.

O ideal é que todos esses pontos sejam colocados no papel logo na início da parceria, mas, se isso ainda não foi feito, essa é a hora. Nem tudo precisa estar documentado, mas as bases da empresa devem, sim, ser detalhadas.

Uma dificuldade comum entre os sócios é entender (e aceitar) que os dois têm o mesmo poder de decisão dentro da empresa. Delimitar com clareza as funções e responsabilidades de cada é um – considerando sempre as competências e habilidades dos profissionais – é fundamental para evitar esses conflitos.

2) Sigam as próprias regras

Não basta colocar as regras no papel, é preciso que elas sejam respeitadas na prática. Entre as suas orientações, o Sebrae coloca que a elaboração de um contrato detalhado entre os sócios é importante, mas ele, por si só, não garante que a sociedade funcionará bem. O que determinará o sucesso é a consciência e respeito das partes ao papel de cada um.

divergencia_sociedade_interna

3) Deixem o ego de lado

A função de uma sociedade é trazer prosperidade à empresa a partir da reunião de habilidades complementares – e não fazer a sua opinião valer sobre a do outro. Por isso, é muito importante estar aberta para escutar o que a outra pessoa tem a dizer e saber admitir quando ela tem razão.

4) Estabeleçam metas claras

É fundamental que os sócios tenham alinhado aquilo que desejam para a empresa. Conversem e documentem os seus objetivos. Sabendo onde querem chegar será muito mais fácil encontrar caminhos consensuais nessa empreitada.

5) Revejam os seus passos periodicamente

Com o passar do tempo, é comum que os objetivos e necessidades – tanto dos sócios quanto da empresa – se transformem. Por isso, é fundamental manter um caminho aberto ao diálogo e estabelecer novas metas para o negócio periodicamente.

 

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Mariana Ribeiro

Jornalista com sotaque e alma do interior. Longe das finanças, passa o tempo atrás de música brasileira, rolês baratos e ônibus vazios. Acredita que o mundo seria outro se as pessoas tentassem se ver.
Fale comigo! :) mariana@financasfemininas.com.br

close