Morar sozinha: amadurecimento x despesas

Morar sozinha: amadurecimento x despesas

A decisão de morar sozinha, sem dúvidas, marca o início de uma fase de grandes mudanças na vida de qualquer mulher. Esse é o momento em que mais amadurecemos e aprendemos a lidar com problemas e situações que antes poderiam ser resolvidas com o auxílio dos pais. É uma jornada constante de autoconhecimento e amadurecimento, que deixará ensinamento para toda a vida.

“Este é o momento em que a mulher começa a olhar o papel de filha sob outra ótica e passa a ser também dona da casa. A partir de agora, surge a necessidade de se estabelecer rotina própria, como saber o que comer, quem vai preparar essa comida, quando dormir e quando acordar e como organizar a casa ao seu gosto. Assim, a mulher começa a perceber qual modelo funcionará melhor ao seu ritmo de vida e quanto custa morar sozinha”, pontua Rafaela Generoso, coach de prosperidade.

Para o economista e consultor do Sebrae Sérgio Dias, morar sozinha significa se tornar gestora de todas as despesas decorrentes desta decisão. “Portanto, um bom planejamento financeiro é essencial para que você não se perca e se complique. Para se organizar melhor, liste todas as despesas mensais e as datas em que ocorrem e as separe em categorias – as fixas e as variáveis – e então as agrupe por tipo de despesa.”

Autoconhecimento: pedir conselhos ajuda nesse processo

Antes de tomar qualquer decisão, é importante ponderar todos os detalhes que virão com a independência. Além das questões financeiras, cuide do lado emocional, afinal, esse é um momento de desprendimento da casa dos pais. “Planeje a saída de casa da maneira mais detalhada possível e se comunicando de forma clara, específica e amorosa com seus pais, independente da idade. Afinal, além do planejamento financeiro, logístico e de tempo, é importante se preparar emocionalmente”, ressalta Rafaela.

Contar com o apoio familiar, quando possível, pode te ajudar no processo de descobrimento da vida adulta. Converse com seus pais e explique o porquê tomou esta decisão e se mostre segura do que deseja. “Afinal, aqui não estamos falando de certo e errado, e sim do modelo que irá funcionar para você e para as suas escolhas. É muito importante deixar claro se irá precisar do apoio financeiro deles por algum tempo e combinar de forma que fique bom para todos”, complementa.

Outra dica da especialista é conversar com pessoas próximas que vivem ou já viveram essa experiência. Assim, você terá noção das saídas financeiras e de como ajustar os gastos de forma que tenha conforto e consiga uma sobra de dinheiro para construir sua liberdade financeira.

planejamento-financeiro

Prepare-se para sentir saudade e ficar bem com isso

Sentir saudade tanto da casa dos pais quanto das comodidades que tinha é muito comum. A partir de agora, ao chegar em casa, é você quem terá que cozinhar, limpar os móveis e lavar a roupa. E muitas vezes, não terá alguém para contar como foi o dia de trabalho. “Por isso, seja amorosa, ligue quando bater a saudade e vá visitá-los sempre que possível. O mais importante aqui é saber que essa é uma etapa natural da sua vida. Viva esse momento com amorosidade e consciência, sabendo que a vida é feita de escolhas”, diz Rafaela.

Chegou a hora de organizar sua casa e sua vida

Leitura complementar

Planilha de gastos para quem mora sozinha

Planilha de gastos para quem mora sozinha

Ver mais

Durante toda essa semana, mostramos o passo a passo para quem decide morar sozinha. Neste momento, o planejamento é fundamental, tanto o financeiro quanto o da casa. As prioridades do orçamento são as despesas fixas, como aluguel, condomínio, impostos e taxas de serviços.

“Tenha sempre uma reserva de dinheiro para emergências. Habitue-se a separar uma porcentagem do seu rendimento e tenha disciplina em respeitar o provisionamento mensal. Essa poupança te ajudará em adversidades do dia a dia e com problemas na casa”, aconselha Dias.

“Esse é o momento de organizar o seu futuro. Trace sua rotina, planeje desde a mobília até os utensílios, roupa de cama, mesa e banho e a organização das compras. Defina seus dias de atividade física, estudos, trabalho e lembre-se de reservar seu tempo para o lazer. Ainda que no início possa parecer desafiador, saiba que depois fará isso de forma quase automática e se sentirá ainda mais feliz e poderosa, pois tudo isso contribuirá para ser uma mulher próspera e livre”, conclui Rafaela.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Gabriella Bertoni

Gabriella Bertoni

Repórter, produz matérias para o Finanças Femininas. Apaixonada por livros e por contar histórias, é recém-chegada em São Paulo e ainda está completamente perdida, mas adorando a cidade.
Fale comigo! :) gabriella@financasfemininas.com.br

close