Mulheres compram mais que os homens pelo celular e tablet

Mulheres compram mais que os homens pelo celular e tablet

As mulheres compram mais pelo celular e pelo tablet do que os homens. O dado faz parte de um levantamento divulgado nesta terça-feira (07) pela Pagtel, empresa brasileira de pagamentos móveis. A pesquisa considerou uma base de dados de 5 milhões de clientes e constatou que 53% são do sexo feminino. Apesar da maioria feminina, a distância entre os dois gêneros tem diminuído, tendo em vista que o mesmo levantamento feito em 2014 apontava 57% de clientes mulheres, contra 43% do sexo masculino.

O contingente maior de mulheres comprando por dispositivos móveis está em consonância com levantamento recente feito pelo Ibope, o qual apontou que 53% dos internautas brasileiros são mulheres.

Você também pode gostar:
Pesquisa mostra prudência da classe C no supermercado
Mais de 70% dos brasileiros não sabe o que é estar endividado
Brasileiro compromete 7 vezes sua renda mensal com dívidas atrasadas

mulher-tablet

 

O diretor de marketing e produto da Pagtel, Felipe Lessa, avalia que as campanhas publicitárias produzem um efeito maior entre as mulheres. “Percebemos que as mulheres reagem mais positivamente do que os homens em relação as campanhas de marketing mobile, chegando em alguns casos a ter uma taxa de conversão 10% maior”, afirma.

Apesar da análise do executivo sobre o efeito da publicidade com o público feminino, a pesquisa apontou que ambos os gêneros estão gastando de forma parecida. Em 2014, o ticket médio de consumo das mulheres era 18% maior do que o dos homens. Neste ano, no entanto, os dois sexos se equipararam e ambos gastam cerca de R$ 20 por compra.

Por regiões, a Pagtel informou que a maior parte das consumidoras são do estado de São Paulo (42%), seguido de Rio de Janeiro (14%) e Minas Gerais (10%). O número de brasileiros que fazem compras via mobile vem crescendo, segundo a Pagtel. Pesquisa feita em 2014 apontou que 70% dos entrevistados já haviam experimentado o m-commerce, enquanto este percentual em 2013 era de 57%.

 

Crédito das fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close