Não se iluda com o cheque especial neste fim de ano

Não se iluda com o cheque especial neste fim de ano

Nós sempre fazemos alertas aqui para os riscos de dívidas no cartão de crédito e no cheque especial. O grande problema é que os apelos comerciais das festas de fim de ano acabam aumentando consideravelmente os gastos, o que significa que as chances de passar da conta com essas duas modalidades de empréstimo aumentam.

Com o cheque especial o risco de cair numa furada é ainda maior, tendo em vista que muita gente acaba usando o crédito pela facilidade de adquiri-lo. A questão é que pouca gente faz a conta do quanto realmente custa essa facilidade. Para quem não sabe, o cheque especial tem uma taxa média de juros de 10% ao mês.

Para ter uma ideia do quanto isso é alto, é só fazer algumas comparações. A taxa básica de juros do país – Selic – por exemplo, está hoje em 11,25% ao ano. Isso quer dizer que se você tiver um investimento que acompanhe essa taxa, terá mais ou menos esse percentual de rendimento no período de um ano, enquanto o cheque especial vai te cobrar quase o equivalente a esse percentual todo mês em juros.

cheque_especial_fim_de_ano

Uma outra forma de analisar o quanto esses juros são altos, é comparar com o rendimento do seu dinheiro na poupança. Pense bem nesta relação: de que adianta ter um rendimento de aproximadamente 0,5% ao mês na caderneta se você estiver pagando de volta ao banco 10% de juros todo mês em função do cheque especial?

Se você realmente precisa de dinheiro emprestado, é melhor estudar linhas de crédito mais baratas, como o empréstimo consignado por exemplo, que cobram entre 2% e 2,5% ao mês, aproximadamente. Se for uma situação pontual, analise se é necessário fazer um empréstimo ou se compensa resgatar a quantia necessária da poupança ou de algum outro investimento com boa liquidez, por exemplo.

Mais importante do que isso, analise a real necessidade deste empréstimo. Pegar dinheiro emprestado significa atrasar um pouco os nossos planos, pois as dívidas comem um dinheiro que poderia render para você. Sendo assim, a linha de crédito só é recomendada se o motivo for realmente importante e urgente. Se o dinheiro estiver curto somente em função das festas de fim de ano, controle os impulsos e corte os gastos. Não adquirir uma nova dívida já é um belo presente de Natal!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close