O que fazer quando a paquera acontece no local de trabalho e não dá certo?

O que fazer quando a paquera acontece no local de trabalho e não dá certo?

Há quem diga que misturar a vida pessoal e a profissional pode gerar sérios problemas. Mas existem situações que acabam acontecendo e não há motivo para grande preocupação. A troca de olhares com um colega de trabalho pode acabar virando uma paquera naquela confraternização da empresa. De repente aquela menina nova do outro setor pode te convidar para pegar um cinema e você achar a ideia interessante. Enfim, no ambiente de trabalho as pessoas convivem muito e é possível que relacionamentos sérios surjam a partir daí. Do mesmo modo que pode render uma paquera passageira para ambos os lados. E em seguida vem a terceira possibilidade, que pode ser um pouco mais difícil de contornar: quando os interesses das duas partes não estão alinhados.

Como fica o clima no trabalho quando a outra pessoa se envolve demais e você não está sentindo-se da mesma forma? E se é você quem se apaixona e a paquera que senta bem na sala ao lado não está na mesma sintonia? Lidar com essas possibilidades pode não ser fácil e requer jogo de cintura.

Você também pode gostar:
Como administrar o namoro com colega de trabalho?
Contrato de namoro: uma realidade cada vez mais presente
O casal vai morar junto? É hora de falar sobre dinheiro

A relação profissional

Independente de como tenha sido o desfecho entre vocês, existirão momentos em que será necessário dividir a mesma mesa para uma reunião, esbarrar por acaso no cantinho do café, enfim, o convívio diário vai continuar acontecendo e é importante que exista respeito mútuo para que vocês possam tratar de assuntos profissionais, sem prejuízo para ambas as partes ou para a empresa.

Sendo assim, tenha cuidado com as palavras e atitudes.  É importante sempre prezar pelo respeito mútuo, afinal, vocês permanecerão sendo colegas. Se a sua postura estiver sendo respeitosa, mas o mesmo não estiver acontecendo do outro lado. É o caso de vocês terem uma conversa para tirar o assunto a limpo e colocar uma pedra sobre isso. Afinal de contas, muito mais importante que um envolvimento passageiro, é a carreira de vocês e o respeito necessário para a convivência. Uma conversa limpa e honesta podem deixar vocês mais aliviados e acabar com especulações ou receios.

paquera-trabalho

Continue a ler a matéria na próxima página!

Seguindo em frente

Se foi você quem iludiu-se com com seu/sua colega, levante a cabeça e não deixe que isso torne-se prioridade em sua vida. Pior seria forçar uma situação e gerar um clima ruim para vocês. Não perca tempo pensando no que não aconteceu, gaste sua energia fora do horário de expediente para curtir a vida, conhecer novas pessoas, novos círculos sociais. Eventualmente você vai interessar-se por outra pessoa e tudo volta ao normal no trabalho.

Por outro lado, se é o seu/sua colega que se interessou por você sem ser correspondido, procure ser imparcial. Leve a convivência de modo natural, sem distinção entre outros colegas. Com o tempo, a pessoa também vai seguir em frente e voltar a te enxergar somente como colega.

Se isso não acontecer, de modo algum, em nenhuma circunstância aceite pressões ou chantagens. Se a coisa tomar tais proporções, reuna provas e testemunhas a seu favor, afinal, assédio sexual é crime. É comum ver as pessoas que passam por tais situações se encolherem ou terem vergonha de lidar com a situação. Isso só gera brechas para que você sinta-se mal com a situação e ainda deixe a pessoa mais forte para repetir a mesma coisa com outra colega.

Bom seria se ninguém tivesse que passar por nenhum tipo de desconforto em função de paqueras frustradas em ambiente de trabalho. Independente da situação, cuide de você mesma, seja respeitosa e não admita qualquer tipo de comportamento que não seja respeitoso com você.

Fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close