Os 10 gastos que mais pesaram no orçamento em 2017, segundo mulheres reais

Os 10 gastos que mais pesaram no orçamento em 2017, segundo mulheres reais

Ter controle sobre os gastos é fundamental para uma vida financeira saudável. Mas, mesmo anotando tudo, só temos real noção do buraco que algumas despesas causam no bolso quando olhamos para trás.

Neste começo de ano, resolvemos fazer esse exercício: perguntamos para mulheres reais quais foram os gastos que mais pesaram em seu orçamento em 2017. Os mais citados estão na lista abaixo. Confira e veja as nossas dicas para diminui-los. Dica: clique nos links em rosa para aprender mais e economizar.

1) Conta de luz

Ela ficou mais cara em 2017, e não foi pouco. Desde novembro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aumentou em 42,8% o valor cobrado pelo patamar 2 da bandeira vermelha – o nível mais alto de todos. Por isso, quando essa bandeira for acionada, a taxa extra cobrada passará de R$ 3,50 para R$ 5 a cada 100 kWh consumidos.

E a tendência é piorar por causa da falta de chuvas. Por isso, o melhor a ser feito é enxugar a conta como puder: aqui você encontra 10 dicas para fazer isso.

2) Saúde

Não se pode brincar com esse item. Então, quem teve condições pagou por um plano de saúde, mesmo encarando reajustes absurdos: alguns convênios por adesão sofreram aumento de mais de 30%, já que os reajustes dessa modalidade não são regulamentados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Por este motivo, muitas mulheres optaram por trocar de plano ou até mesmo cancelá-lo, buscando alternativas para cuidar da saúde. Veja aqui algumas delas.

Se você continua pagando por um plano de saúde, não hesite em usá-lo sempre que precisar: eles devem cobrir procedimentos como colocação de DIU, laqueadura, ligados a abortos espontâneos e até mesmo fertilização in vitro (via ação judicial). Recentemente, 18 novos procedimentos entraram no rol obrigatório da ANS – saiba quais são aqui.

Além disso, é preciso estar pronta para imprevistos, incluindo a compra de uma medicação cara ou procedimento que não é coberto pelo plano de saúde. Neste vídeo, Carol Sandler ensina como se preparar para despesas com saúde inesperadas.

3) Supermercado

Apesar de os índices econômicos apontarem que a inflação está sob controle, ainda sentimos o impacto do aumento dos preços no bolso, principalmente na hora de ir às compras. Se você não aguenta mais deixar o salário todo no supermercado, veja aqui algumas matérias que vão lhe ajudar a economizar:

Leitura complementar

Cardápio da Semana

Cardápio da Semana

Ver mais

4) Comer fora

Seja na hora do almoço do trabalho ou um jantarzinho, essa despesa pesa, e muito, no bolso. Aqui também entra quem prefere pedir um delivery a encarar a cozinha – seja por falta de tempo ou habilidade. Para economizar, programe-se para levar marmita para o trabalho e deixe o restaurante para ocasiões especiais. Veja outras dicas clicando aqui.

Carol Sandler também fez um vídeo ensinando truques práticos para quem tem a vida corrida, mas não abre mão de comer bem e economizar, confira aqui!

maiores-gastos-orçamento-2017

5) Transporte

Locomover-se, principalmente em grandes cidades, é brincadeira de gente grande: transporte público, combustível e transporte particular representaram uma boa parcela do orçamento das mulheres entrevistadas.

Na maior parte das vezes, essas despesas são essenciais e, se você segue o método 50/30/20, devem estar nos 50% da renda líquida. A exceção fica para aquela escapadinha com apps de transporte particular em trajetos que podem ser feitos andando ou com transporte público. Neste caso, o gasto pode ser considerado supérfluo e entra nos 30%. De R$ 10 em R$ 10, sua fatura do cartão pode ficar estratosférica, então, cuidado – a praticidade tem seu custo!

Neste vídeo, Carol Sandler lhe ensina a decidir se vale mais a pena comprar um carro ou continuar usando transportes coletivos e particulares.

6) Moradia

Apesar da redução da inflação do aluguel, medida pelo IGP-M, e a crise terem reduzido os preços, essa despesa continua comendo boa parcela do salário. Isso também se aplica a quem está pagando a casa própria, já que existem as parcelas do financiamento.

No primeiro caso, a dica é tentar renegociar o valor – veja aqui como fazer isso. Já no segundo, vale pesquisar as condições oferecidas por outros bancos, incluindo o Custo Efetivo Total (CET), e transferir seu financiamento para onde valer mais a pena. Essa matéria ensina como, veja!

Também não podemos nos esquecer das despesas com condomínio e, se você tem dívidas aqui, é hora de quitá-las! Veja como clicando aqui.

7) Educação

Ok, estamos falando de um investimento, seja para você mesma ou para seus filhos, caso você tenha. Você sabia que estudar está entre os costumes dos milionários? Aprender nunca é demais, então, confira nossa lista de matérias que vão ajudar a economizar sem deixar de adquirir conhecimento:

8) Lazer

Ninguém é de ferro e se divertir é fundamental. Mas isso não significa que você precise extrapolar o orçamento, não é mesmo? Se você segue o método 50/30/20, essas despesas devem estar nos 30% referentes aos itens supérfluos.

Quem gosta de viajar deve entender se vale mais a pena contratar um pacote ou planejar por si só. Já quem prefere ficar na cidade pode ser criativa para economizar – em São Paulo, é possível se divertir com R$ 20, veja aqui como. Nesse vídeo, Carol Sandler dá oito dicas fáceis e criativas para curtir sem dinheiro, clique aqui e veja.

9) Dívidas

Você sabia que, segundo um estudo recente, 69% dos inadimplentes sofrem de ansiedade por não conseguirem pagar suas dívidas? A situação piora quando, para quitá-las, a pessoa compromete seu orçamento mais do que deve. Regra de ouro: parcelas referentes a dívidas não devem ultrapassar 30% do seu orçamento. Essas são as 13 coisas que você precisa saber para viver livre de dívidas – clique e veja.

10) Coisinhas

Essa categoria inclui todos aqueles pequenos gastos que parecem não fazer diferença, mas que causam um rombo na carteira quando você menos espera. Aliás, eles podem ser os responsáveis por aquela sensação de estar sempre sem dinheiro. Veja aqui quais hábitos supostamente inocentes podem estar causando esse prejuízo no seu bolso.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close