Os juros estão subindo, fuja do empréstimo!

Os juros estão subindo, fuja do empréstimo!

O cuidado com o endividamento é um assunto recorrente entre nós. Mas uma notícia recente sobre o quanto anda caro pegar um empréstimo pessoal serviu de alerta para falar novamente sobre o tema. Com as elevações constantes da Selic, os juros de empréstimos também estão em disparada. Ainda nem fechamos o primeiro trimestre do ano e já aconteceram dois reajustes.

Se olharmos com calma a tabela publicada pelo portal Exame, vamos ver que as altas mais expressivas são para os juros do cartão de crédito, com alta de 7,58% somente entre janeiro e fevereiro, e para o CDC, que é o financiamento de carros em bancos, com alta de 3,55% no mesmo período. Eis ai o grande problema, as duas modalidades estão entre as mais populares.

Cuidado com as propagandas

Não adianta, por mais que o cenário econômico inspire cautela (juros altos, instabilidade de um ano eleitoral, etc), as campanhas publicitárias das montadoras e operadoras de cartão de crédito vão fazer de tudo para lhe estimular a pegar um financiamento ou estruturar sua vida com base no uso do cartão.

As “pegadinhas” do parcelamento em longos 60 meses ainda atraem muita gente. Na maioria das vezes, quem cai na cilada deixa de levar alguns fatores em conta.

Vamos supor que você veja um anúncio em que a parcela de um carro zero Km seja de R$ 300 por mês. Assim de cara o valor pode parecer razoável, ainda mais se o vendedor usar a tática de lhe dizer que são apenas R$ 10 por dia. O grande problema é que as pessoas não levam em conta que para arcar com as parcelas com valores mais baixos, é preciso dar uma grande entrada. Além disso, se você multiplicar o valor das parcelas pelos 60 meses e ainda somar o quanto teria que dar de entrada, vai ver que o carro sairá muito mais caro que o valor anunciado à vista.

Pior ainda, nessas condições você termina de pagar o veículo após cinco anos, ou seja, se for revendê-lo, não recupera nem metade do valor que gastou para comprá-lo. A regra é simples: não confie nos métodos mais “fáceis” para comprar, porque o preço disso com certeza será alto.

empréstimo está custando mais caro

Os riscos do cartão de crédito

Com uma alta tão expressiva nos juros cobrados em apenas dois meses (saindo de 9,37% ao mês para 10,08% ao mês), o sinal de alerta fica ainda maior para quem acostumou a lançar mão do cartão de crédito para pagar as contas. Em um mês em que você está apertada e a fatura vem alta, a tentação de optar pelo parcelamento mínimo é alta. Pronto, eis ai a situação perfeita para que você entre no crédito rotativo.

Os juros cobrados pela operadora do cartão vão incidir sobre a dívida inicial e, se no mês seguinte a pendência não for regularizada, os juros incidem sobre o valor acumulado, ou seja, juros sobre juros. Ninguém merece ter que enfrentar essa bola de neve, não é mesmo?

As altas de juros sobre as modalidades de empréstimo também te assustaram? Então é hora de rever se este é realmente um bom momento para tomar dinheiro emprestado. Em vez disso, feche a carteira diante das vitrines e estude um bom investimento para fazer sua grana render!

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close