Outubro é o novo mês das noivas, diz estudo

Outubro é o novo mês das noivas, diz estudo

Por muito tempo, maio foi considerado o mês das noivas. Porém, agora ele ocupa apenas 7ª posição no ranking de meses mais procurados pelos noivos – o novo queridinho é outubro. Pelo menos foi o que descobriu um levantamento do site iCasei.

Feita a partir da análise de mais de 65 mil casamentos realizados em todo o Brasil em 2016, a pesquisa mostrou que outubro abrigou 8.267 cerimônias. Em seguida estão novembro e setembro. Segundo o site, o ranking é:

1º: outubro (8.267)
2º: novembro (7.957)
3º: setembro (7.218)
4º: abril (6.832)
5º: dezembro (6.132)
6º: julho (5.392)
7º: maio (5.366)
8º: janeiro (4.274)
9º: junho (4.112)
10º: março (3.647)
11º: agosto (3.432)
12º: fevereiro (2.505)

Não é coincidência que os três meses favoritos sejam em época de primavera, quando a temperatura amena é perfeita para festas ao ar livre. Aliás, tudo indica que este é o motivo pelo qual maio é considerado o “mês das noivas” – a tradição de se casar neste mês foi importada do hemisfério norte e, por lá, maio é a época em que a primavera atinge seu ápice. No entanto, por aqui, em maio, quem reina é o frio de outono.

mes-das-noivas-outubro

Já os lanterninhas são agosto e fevereiro. O 11º colocado carrega o título de “mês do desgosto” – e os noivos parecem levar a superstição bem a sério. Já o 12º colocado é o mais preterido por contar com fortes chuvas e o Carnaval.

Planeje-se para economizar no casamento

Se você conhece a lei da oferta e da demanda, já percebeu que casar em outubro não é uma boa ideia para o bolso. “Em função da alta procura, os preços acabam subindo”, diz Flávia Fiorillo, especialista do iCasei.

A alta procura também tem como o efeito colateral o risco de você não conseguir aquela igreja ou banda que tanto queria. Como são meses muito procurados, a agenda dos fornecedores e espaços, como igreja, salão, assessoria, buffet, fotógrafo, músicos etc., fica disputadíssima.

Por isso, de acordo com Flávia, um dos segredos para não ser pega de surpresa pelos preços altos é agir com antecedência – quanto mais cedo você contratar o fornecedor ou espaço dos sonhos, mais chances terá de ele estar disponível na data. “Isso ajuda a economizar, pois a segunda ou terceira opção para o mesmo serviço pode estar fora do orçamento. Por isso, quanto mais cedo o casal conseguir se organizar, mais escolhas terá e poderá decidir com a cabeça fria o que é melhor para seu evento”, ensina.

Outra vantagem de contratar os serviços com antecedência é poder pagá-los com tranquilidade, o que dá a chance de negociar preços melhores – fora a paz de pisar no altar sem parcelas pendentes.

Economizar também é uma questão de fazer escolhas inteligentes. Preferir os fornecedores com bons preços e com boa reputação e diminuir o número de convidados são medidas que ajudam a reduzir o custo da cerimônia. “Vale, ainda, optar por produtos da época, como frutas para sobremesas e docinhos, assim como um cardápio que use legumes e verduras da estação”, aconselha.

Usar flores da época é uma medida inteligente que pode salvar uma boa grana. “O florista vai indicar quais são as melhores em termos de durabilidade e preço”, orienta.

Melhores meses para economizar no casamento

Apesar de todas as medidas para economizar, outubro ainda é um mês caro e nada indicado para quem está com o orçamento apertado. Se o seu sonho é casar ao ar livre, uma ótima alternativa é abril – mês mais procurado pelos noivos no primeiro semestre. “Ele é considerado o melhor mês para quem deseja uma festa ao ar livre por causa das temperaturas amenas, já que acabou o período de chuvas, ainda não está frio e ele não é tão concorrido quanto outras épocas”, explica.

Janeiro, fevereiro e julho, por estarem entre os menos procurados, também oferecem preços mais atrativos. “Nos dois primeiros, ainda é verão. A temperatura muito quente não é boa para o conforto dos convidados, as flores murcham e os doces podem derreter. Já no terceiro, o frio também traz consequências para as flores e convidados”, justifica. Por isso, antes de querer economizar, pondere estes fatores.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close