Rails Girls SP e a inclusão de mulheres na tecnologia

Rails Girls SP e a inclusão de mulheres na tecnologia

A presença masculina ainda é predominante no mercado de tecnologia. Em função disso, vem ganhando cada vez mais força movimentos que promovem a inclusão de mulheres na área de TI. Uma dessas iniciativas é o Rails Girls SP, evento de programação que acontece neste fim de semana em São Paulo.

Outras edições da iniciativa já haviam sido realizadas na cidade anteriormente, mas, no ano passado, ela foi retomada por Camila Campos e Barbara Barbosa, ambas do time de TI da BankFacil (BKF). A ideia de organizar o evento surgiu do descontentamento das profissionais com a sub-representação de mulheres na área. “É importante que possamos ter referências femininas na tecnologia e essas oportunidades são fundamentais para mostrar que existem mulheres maravilhosas nesse mercado”, explica Camila.

A comunidade de mulheres na programação cresce e se esforça para enfrentar os obstáculos de se atuar na área, ainda vista como “masculina”. Até por isso, o evento tem o objetivo de apresentar o mercado para quem esteja interessada em conhecê-lo e prioriza a seleção de mulheres que nunca tiveram – ou tiveram pouco – contato com a área anteriormente.

“É bem difícil ser uma das únicas mulheres no meio de um monte de caras, a vivência é diferente e algumas brincadeiras (de mau gosto) acabam atrapalhando. Conheço casos de mulheres que abandonaram a área ou deixaram de entrar pelo ambiente hostil”, conta a organizadora.

Em crescimento constante, entretanto, a tecnologia não apenas precisa de mão de obra para suprir a demanda, mas também de criatividade e pluralidade de ideais. E esse é outro ponto que elas desejam provar. “Queremos mostrar que a diversidade de gêneros é importante também para as empresas, para inserir mais diversidade na área.”

Para Camila, o mercado vem aos poucos absorvendo essa ideia, mas existe um caminho de desafios. “Vemos as empresas querendo trazer mais mulheres para a tecnologia, mas ainda há defasagens, há outras que nem pensam em nos contratar.”

rails_girls_interna

Durante o evento, as mulheres tem tanto a oportunidade de conhecer a área quanto conversar com quem já atua no mercado. Essa troca, portanto, vai muito além do conhecimento técnico. Após a primeira edição, Camila conta que teve relatos positivos de participantes que decidiram entrar para a programação ou mesmo organizar novos eventos na região onde moram.

Sobre o evento
Durante esta sexta e sábado serão oferecidas palestras e aulas de princípios básicos de programação durante o Rails Girls SP. Ao final do evento, as participantes terão também desenvolvido um produto, que pode ser um site, blog ou aplicativo, por exemplo. No ano passado, os projetos foram de um e-commerce de chocolates à uma plataforma de mapeamento geográfico de agressões contra mulheres.

Para desenvolver a ideia, os times são formados por quatro participantes e dois tutores voluntários. A escolha dos temas dos projetos fica a cargo de cada grupo.

O Rails Girls SP é uma das edições brasileiras de uma iniciativa global da ONG Rails Girls Summer of Code. O evento, que está com as inscrições esgotadas, teve mais de 280 inscritos para as 60 vagas disponíveis.

 

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Mariana Ribeiro

Jornalista com sotaque e alma do interior. Longe das finanças, passa o tempo atrás de música brasileira, rolês baratos e ônibus vazios. Acredita que o mundo seria outro se as pessoas tentassem se ver.
Fale comigo! :) mariana@financasfemininas.com.br

close