Site reúne bolsas de estudo de até 70% em escolas particulares

Site reúne bolsas de estudo de até 70% em escolas particulares

Conseguir uma bolsa de estudos pode ser a salvação para muitos pais que tiveram que tirar seus filhos de colégios particulares devido à crise, assim como para crianças que hoje estudam em escolas públicas, mas desejam uma educação reforçada.

A plataforma Melhor Escola promete ajudar quem busca bolsa de estudo em escolas do ensino fundamental e médio, além de EJA (Ensino de Jovens e Adultos), cursos de idiomas, profissionalizantes, preparatórios, reforços e ensino técnico. O site reúne mais de 26 mil vagas com até 70% de desconto na mensalidade, oferecidas por 695 colégios.

Como conseguir uma bolsa de estudo

O primeiro passo é acessar o site e escolher a cidade em que se deseja estudar. As instituições de ensino estão localizadas em diversas cidades do País – incluindo os 27 estados –, mas se concentram em cidades como São Paulo, Guarulhos, Campinas, Porto Alegre, Fortaleza, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

A partir daí, são mostradas as instituições, seus respectivos endereços, avaliação geral, percentual de desconto e valor da mensalidade. Para facilitar a escolha, o Melhor Escola criou um sistema de avaliação de instituições feito com ajuda de pais e alunos, que já conta com mais de 12 mil avaliações aprovadas.

bolsa-de-estudos-como-conseguir-melhor-escola

Depois de escolher a escola, os interessados devem clicar em “Reservar Bolsa”, sendo redirecionados a uma página para preencher o ano (ex: 2018), a série e o período desejados.

Por exemplo, o Colégio Lumen Vitae, em São Paulo, oferece descontos de até 50% na mensalidade. Desta forma, o valor cheio da mensalidade para alunos do 3º Ano do ensino médio é de R$ 1.501,20, caindo para R$ 750,60 com a bolsa oferecida. Em um ano, isso representa uma economia de mais de R$ 9 mil.

A bolsa é válida até o final da etapa de ensino – ou seja, se a bolsa escolhida for para o 1º ano do ensino médio, ela valerá até o 3º ano.

O passo seguinte é preencher um cadastro, incluindo CPF do responsável e renda familiar. Essas informações são passadas para as escolas, que podem ou não ter algum critério de aprovação. De acordo com a plataforma, a renda familiar não costuma ser um requisito ou empecilho para conseguir a bolsa, visto que preencher as vagas ociosas também é vantajoso para as instituições.

Então, basta pagar a primeira mensalidade pela própria plataforma via boleto ou cartão de crédito, o que garante a bolsa e isenta os pais de terem que pagá-la na própria escola.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close